domingo, 25 de outubro de 2009

Família Etzel, grande influência de lindos parques de SP



A família Etzel deixou a cidade de São Paulo mais verde. Jardins simbólicos, como os dos Parques do Ibirapuera, da Luz e da Água Branca, das Praças João Mendes e da República e da Avenida Paulista foram plantados e cuidados por Antônio Etzel (1858-1930) e seu primogênito, Arthur (1889-1971). Pai e filho arborizaram a capital paulista com jacarandás, fícus, paus-ferro...

Nascido no Tirol, região que na época, meados do século 19, era austríaca e hoje pertence à Itália, Antônio Etzel estudou agricultura e veio para o Brasil para trabalhar em Campinas. Em 1886, era jardineiro em uma propriedade de João Bierrenbach, tendo recebido o imperador d. Pedro II, que visitava oficinas de fundição de seu patrão. Ele foi o primeiro diretor do Departamento de Parques, Jardins e Cemitérios e chegou a morar em casas dentro dos parques Fernando Costa (Água Branca) e da Luz (de 1901, quando foi construído, até 1971).

Um pouco dessa história é mostrado na exposição Família Etzel: Construtores do Verde (São Paulo 1901-1971). São mais de 50 fotos do arquivo da família, além de objetos pessoais, 30 sementes de árvores e uma escultura do rosto de Arthur. Estará espalhada por seis salas da Casa do Administrador, no Parque da Luz.


A ex-bibliotecária Maria Antonieta Etzel, de 86 anos, neta do patriarca (na foto, ao lado do busto do avô), conta: “Resolvemos organizar a exposição para resgatar a memória desta família”.

Quando: de terça a domingo, das 10 às 17 horas
Quanto: entrada franca.
Onde: Parque da Luz – junto à Estação Luz do metrô. Dica: aproveite para visitar a Pinacoteca do Estado, que fica ao lado.

Confira matéria na íntegra e galeria de fotos.

Fonte: O Estado de São Paulo.

2 comentários:

Virginia Maria disse...

Legal essa dica... Parte de minha família também é do Tirol. Beijo

Laila Guilherme disse...

Que legal, Vi. Não faltam histórias interessantes sobre os imigrantes que ajudaram a construir as várias facetas da cidade.