terça-feira, 13 de outubro de 2009

Muitas peças de teatro


Foto: Tiago Queiroz / Agência Estado


Frequento teatros para ver peças desde os 16 anos, lá se vão mais de 30... Para mim é sempre um prazer ver ao vivo a interpretação e a emoção dos atores, e fico igualmente comovida. E que coisa boa é o Sesc, com seus belos espaços e memoráveis espetáculos de teatro e música, a preços mais que amistosos...

Desde domingo (4), tirei os fins de semana para me atualizar em teatro. Na sexta à noite, termômetros de rua marcando 13 graus, valeu minha ida ao espaço provisório do 10º andar do Sesc Paulista. Lá, é encenado o poema sobre a solidão moral do artista, escrito em 1957 pelo francês Jean Genet – um dos mais revolucionários dramaturgos do século 20. A adaptação teatral inédita de O Funâmbulo é lindamente interpretada pelo ator João Paulo Lorenzon – que também lutou pelos direitos da montagem – e dirigida por Joaquim Goulart, fundador do Núcleo Caixa Preta.

Para interpretar O Funâmbulo (equilibrista que amarra seu fio nas alturas sem proteção), Lorenzon teve um preparo especial de Maria Druck e pelo Acrobático Fratelli. No monólogo, o ator vai montando e desmontando o cenário de Daniela Thomas, ao som da linda trilha original de Marcelo Pellegrini. Vai dividindo com o público suas histórias de vida e de tragédias, num poema de amor e de reflexão que usa muitas metáforas. A concepção é totalmente inovadora!!

Onde: Sesc Paulista - Avenida Paulista, 119, Tel. 3179-3700.
Quando: Sexta a domingo, às 20h30.
Quanto: de R$ 5 a R$ 20, com ingressos bastante concorridos!
ATÉ 1º DE NOVEMBRO

O Ano do Pensamento Mágico, adaptado de livro autobiográfico da escritora americana Joan Didion, é interpretado pela atriz Imara Reis, em seu primeiro monólogo em 35 anos de carreira. Em primeira pessoa, ela relata a dor da perda de entes queridos em curto espaço de tempo, e acalenta a esperança de reencontrá-los vivos. Não há como não se identificar ou se comover com a história, baseada em fatos reais e autobiográficos. Direção de Caio de Andrade, que também selecionou a deliciosa trilha sonora. Cenografia simples e objetiva da artista plástica Célia Alves.

Onde: Teatro Bibi Ferreira – Avenida Brigadeiro Luiz Antonio, 931 – Fone: (11) 3105-3129.
Quanto: de R$ 40 a R$ 60.
Quando: Sextas e sábados, às 21h30; domingos, às 19 horas.
ATÉ 1º DE NOVEMBRO. Reestreia no mesmo mês, no Teatro Sérgio Cardoso.



Maria Stuart (de Friedrich Schiller, traduzida pelo poeta Manuel Bandeira) não é uma simples lição de história sobre os embates entre as rainhas Elizabeth e Maria Stuart (respectivamente Ligia Cortez e Julia Lemmertz, ambas filhas de casais de atores já falecidos). É uma aula de jogos de poder – que conhecemos até hoje – e da importância da tolerância e do perdão. Trata-se de uma disputa sangrenta pelo poder no século 16, transformada em drama de grandes conflitos e ambições individuais. Não só das rainhas, mas de seus partidários e adversários, com participação especialíssima de Ednei Giovenazzi. Mesmo com a linguagem rebuscada da época e três horas de duração, o espectador não sente o tempo passar, em mais um presente do Sesc, desta vez o da Consolação.

Onde: Teatro Anchieta, do Sesc Consolação – Rua Doutor Vila Nova, 245 – Telefone (11) 3234-3000
Quando: Sábados, às 21 horas; e domingos, às 19 horas.
Quanto: de R$ 5 a R$ 20.
ATÉ 25 DE OUTUBRO



Rock’n’Roll, em outro Sesc, o Pinheiros, é texto recente do inglês Tom Stoppard. Com trilha sonora de 23 canções do melhor rock (em especial a banda checa The Plastic People of the Universe, abaixo em pequeno vídeo), é protagonizado pelo ator global Thiago Fragoso – que estremeceu ao ver a peça na Broadway e se mostra maduro e autêntico como ator teatral. Ele e o sempre ótimo Otávio Augusto interpretam os personagens principais, oponentes na ideologia e de gerações distintas, na invadida Checoslováquia dos anos 60. Os anos passam, ambos os personagens envelhecem e assistem às mudanças políticas e de personagens secundários, igualmente importantes.

Quando: sexta e sábado, às 21h e domingos, às 18h (APENAS ATÉ O DIA 18).
Onde: Teatro Paulo Autran (Sesc Pinheiros) – Rua Pais Leme, 195. Telefone: 3095-9400.
Quanto: de R$ 5 a R$ 20




Prepare-se. O ator Paulo César Peréio, mais conhecido por suas interpretações no cinema e pela voz marcante em comerciais, volta aos palcos paulistas no espetáculo multimídia Escuta, Zé Mané!, em sua homenagem. A temporada começa no dia 23 de outubro, no Sesc Paulista. A peça, inspirada nas ideias do escritor e filósofo Wilhelm Reich, é dirigida por Lenerson Polonini e traz um dos filhos de Peréio, João Velho, no elenco. Peréio participou da fase mais renovadora do teatro paulista, incluindo o Teatro de Arena e o Teatro Oficina, além da montagem de 40 anos atrás, considerada até hoje revolucionária em sua concepção, de O Balcão, de Jean Genet, produzida por Ruth Escobar e encenada no teatro do mesmo nome. Vi Peréio nos anos 80, na montagem da Revista do Henfil, em que interpretava o Bode Orelana.

Fontes: Portal Sesc e Estadão.

4 comentários:

Vulgo Dudu disse...

Bem bacana o seu blog! Abrangente. Eu vi "Rock'n'roll" aqui no Rio e fiquei de boca aberta. Não esperava um texto tão bom assim - mesmo sabendo do prestígio que Stoppard goza. As cerca de três horas de espetáculo passam voando...

Abs!

Laila Guilherme disse...

Falar verdade, não sei se era cansaço ou o ritmo: na primeira parte, ameacei dormir (hehe...), mas depois me animei! Não senti, mesmo, passar, foram as 3 horas da peça Maria Stuart...

Novaes disse...

Laila, parabéns!! Seu blog tá muito bom, cada dia melhor!! Tá pegando a mão!! Adorei as dicas, pena que não estarei por aqui nas próximas duas semanas!! Tem alguma dica pra Cuba? Quando voltar te conto!
Bjs.

pituco disse...

laila rides again...

bacci mille
namaste