quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Márcia Castro, Filipe Catto e Cida Moreira

Daryan Dornelles
‘De pés no chão’ é o nome do novo CD da cantora baiana Márcia Castro, que o apresentará em espetáculos únicos em duas unidades do Sesc: Belenzinho e Vila Mariana.
O repertório, ousado e inusitado, vai do clássico “Preta pretinha”, dos Novos Baianos, a raridades garimpadas em suas pesquisas sonoras, como “Catedral do inferno”, de Cartola e Hermínio Bello de Carvalho, antes registrada somente pela cantora Marlene. Inclui ainda outros compositores, como Tom Zé.
DIA 11, SEXTA, ÀS 21 HORAS
Onde: SESC Belenzinho – Rua Padre Adelino, 1.000 – Telefone: (11) 2076-9700
Quanto: de R$ 6 a R$ 24
DIA 22, TERÇA, ÀS 20H30
Onde: SESC Vila Mariana (Auditório) – Rua Pelotas, 141 – Telefone: (11) 5080-3000
Quanto: de R$ 3 a R$ 12
CIDA MOREIRA E FILIPE CATTO
Neste encontro de diferentes gerações, a pianista, cantora e atriz Cida Moreira e o cantor Filipe Catto levam ao palco um repertório eclético, que vai de versões de canções de PJ Harvey e Rolling Stones a música caipira e samba.
Quando: quarta, dia 9, às 21 horas
Onde: SESC Vila Mariana
Quanto: de R$ 6 a R$ 24
Para esses shows e muitos mais do mês de janeiro, a venda começa às 14 horas desta sexta, dia 28.
Veja mais detalhes no Portal Sesc.  

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Fabiana Cozza & Marcelino Freire – Cantos Negreiros

Divulgação
CANTOS NEGREIROS é o nome do espetáculo que a cantora Fabiana Cozza e o escritor Marcelino Freire têm apresentado em vários locais.
Classificado como espetáculo “literomusical, ou audioficcional”, tem o conto e o canto em um mesmo palco. Enquanto Fabiana Cozza entoa uns “cantos” afro-brasileiros, Marcelino Freire conta uns “contos” extraídos do seu livro Contos Negreiros (Editora Record), obra vencedora do Prêmio Jabuti 2006 na categoria Melhor Livro de Contos.
“É um espetáculo em que a palavra e o canto estão misturados, um dando ritmo ao outro”, explica Fabiana.
Dessa vez, são duas apresentações no SESC CARMO.

Quando: segunda e terça (10 e 11), às 19 horas
Onde: SESC Carmo – Rua do Carmo, 147 – Tel.: (11) 3111-7000
Quanto: de R$ 4 a R$ 16

domingo, 2 de dezembro de 2012

Histórias de Canções - TOM JOBIM

O jornalista Wagner Homem lança seu terceiro livro pela coleção "Histórias de Canções". Agora é a vez de Tom Jobim. Será terça, dia 4, às 19 horas,
na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, com pocket-show.


quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Peça COMO NOSSOS PAIS

Escrita e dirigida por Pedro Neschling, a peça Como nossos pais traz o autor no elenco, ao lado de Fabrício Santiago, Oscar Saraiva e Vitória Frate.
Conta a história de Ivan Kaufmann, filho de imigrantes que se tornou dono de um dos maiores grupos empresariais do mundo. Seu único filho é Luiz Eduardo, um jovem executivo que se ressente da ausência do pai em sua vida.
Essa relação conflituosa explode quando Rômulo, filho de uma ex-empregada dos Kaufmann, reaparece, prestes a se tornar pai e pedindo emprego. O carinho de Ivan com o rapaz enfurece Luiz Eduardo, que conhece segredos escondidos da vida Rômulo.
Em cartaz até o dia 16, no SESI VILA LEOPOLDINA. E o mais importante: DE GRAÇA!

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Badi Assad no Sesc Pompeia


Nesta quarta e quinta-feira tem show de lançamento de Badi Assad, que comemora 20 anos de carreira.
Ainda tem ingressos, a preços bem populares: R$ 4 a R$ 16.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Banda Sinfônica do Estado de São Paulo

Grande pedida pra quem estiver na região da Paulista quarta-feira (28) na hora do almoço.
É uma delícia ouvir e ver a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo!

sábado, 24 de novembro de 2012

Banda Mantiqueira no Sesc Vila Mariana


Explorando a diversidade da música brasileira, a Banda Mantiqueira apresenta arranjos especiais para obras de Tom Jobim, Pixinguinha, Luiz Gonzaga, Dorival Caymmi e João Bosco, entre outros grandes mestres. O grupo, com 14 integrantes, tocará músicas como ‘Insensatez’ (Tom Jobim/Vinícius de Moraes), ‘Saudade da Bahia’ (Dorival Caymmi) e ‘Pau de arara’ (Luiz Gonzaga/Guio de Morais).
Criada em 1991 pelo clarinetista Nailor Proveta, a Banda é especializada em arranjos de música popular para a formação de big band. Iniciou suas apresentações tocando em bares de São Paulo, apresentando-se a seguir em Portugal, na Alemanha e Holanda, entre outros países.
Com influências que vão de Miles Davis e John Coltrane a Moacir Santos e Heraldo do Monte, o grupo lançou seu primeiro álbum em 1996, ‘Aldeia’, indicado ao Grammy na categoria melhor performance de jazz latino. Ao lado da Osesp realizou turnê nos Estados Unidos e gravou três discos: ‘Osesp e Banda Mantiqueira’ (2000), ‘Osesp, Banda Mantiqueira e Luciana Souza’ (2005) e ‘Osesp, Banda Mantiqueira e Mônica Salmaso’ (2007).
Quando: sexta, dia 30, às 21 horas
Onde: Sesc Vila Mariana – Rua Pelotas, 141 – Telefone: (11) 5080-3000
Quanto: de R$ 6 a R$ 24

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Dinah Perry volta com ‘Divas’

Divulgação
Espetáculo homenageia estrelas do cinema.
O mágico e eterno encantamento provocado pelas estrelas do cinema foi o que inspirou Dinah Perry a montar Divas, espetáculo de teatro musical que está de volta a São Paulo para apenas um fim de semana.
Dinah assina concepção e direção da montagem que mescla textos originais de Renato Possidônio, coreografias criadas e interpretadas pela própria atriz e bailarina e direção musical do maestro Edmundo Villani-Côrtes. O espetáculo conta também com a participação de quatro bailarinos, que contracenam e dançam com Dina Perry.
Talento e charme – Divas” é uma montagem que traz como referência o glamour das estrelas marcaram época a partir dos anos 1930 pelo talento, versatilidade e charme. Dinah Perry faz uma releitura desses “anos dourados” dos musicais de Hollywood, simbolizados pelas divas Marilyn Monroe, Liza Minelli, Cyd Charisse, Leslie Caron e Ginger Rogers, mulheres que usaram o corpo como forma de expressão.
As cenas e coreografias são inspiradas nas fitas originais do cinema e nas características que imortalizaram as estrelas homenageadas. As referências são explícitas, mas o espetáculo é uma adaptação das películas originais, feita por Dinah Perry. A trilha sonora segue a mesma linha: os temas originais, criados e tocados ao vivo ao piano pelo maestro Villani-Côrtes, trazem apenas referências das trilhas dos filmes.
Quando: sábado (24), às 19 horas, e domingo (25), às 18 horas
Onde: Teatro Sérgio Cardoso – Sala Paschoal Carlos Magno – Rua Rui Barbosa, 153 – Telefone: (11) 3288-0136
Quanto: R$ 15

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Verônica Ferriani e Marcos Sacramento no Festival Villa-Lobos

A 50ª. edição do Festival Villa-Lobos, no Rio de Janeiro, começou dia 9 e prossegue até domingo, dia 25.
Desde sua criação, em 1961, o Festival promove a obra de Villa-Lobos e de outros compositores brasileiros, por meio de concertos de música sinfônica e de câmara, recitais e espetáculos de música popular e de dança.
Com mais de 60 atrações este ano, dá espaço a intérpretes, solistas e compositores e incentiva a formação de novas plateias e a multiplicação do saber focado na cultura nacional.
PROGRAMAÇÃO 2012
A programação é bastante extensa e comemora, além dos 51 anos do Festival, o centenário de nascimento de Luiz Gonzaga, Eleazar de Carvalho e Mariuccia Iaccovino; os 90 anos de Gilberto Mendes; os 70 de Paulinho da Viola; e os 50 anos do Quinteto Villa-Lobos. A grande homenageada da edição é Arminda Villa-Lobos, a ‘Mindinha’, como era conhecida a viúva do compositor. Ela foi responsável não apenas pela criação do festival, como também do Museu Villa-Lobos, que dirigiu por quase 25 anos.
Dentre as diversas atrações, destaco aqui a presença de dois grandes nomes da MPB dos quais sou fã – e espero ouvir e ver juntos um dia aqui em São Paulo: Verônica Ferriani e Marcos Sacramento. Eles se apresentam na sexta-feira, dia 23, às 20 horas, no Espaço Tom Jobim, como parte do espetáculo Forrobodó em Concerto.
Na ocasião reúnem-se pela primeira vez todas as canções da burleta (comédia musical) de costumes cariocas em 3 atos, que estreou no Rio há exatos cem anos. Com texto de Luiz Peixoto e Carlos Bettencourt, tem músicas de Chiquinha Gonzaga.
Além dos dois cantores, participa uma banda completa – Banda Anacleto de Medeiros –, com direção musical e regência de Antonio Augusto e orquestração de Daniel Havens.
Veja a programação completa aqui.
Quando: sexta (23), às 20 horas
Onde: Espaço Tom Jobim – Rua Jardim Botânico, 1008 – Tel: (21) 2274-7012
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) 

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Beatles’n’Choro

Henrique Cazes com seu cavaquinho
O repertório cinquentenário dos Beatles, que influenciou gerações de músicos, já foi revisitado nos mais diversos estilos por violonistas, orquestras e cantores, em banda e solo.
Agora é a vez de ouvir a versão de seus clássicos feita pelo quarteto formado por Henrique Cazes (cavaquinho), Marcello Gonçalves (violão de 7 cordas), Omar Cavalheiro, (baixo), Beto Cazes (percussão), tendo como convidado o multi-instrumentista de sopros Carlos Malta.
Apresentação única. Ótima dica para fãs do choro e dos Beatles.
Quando: sexta (dia 16), às 21 horas
Onde: SESC Ipiranga – Rua Bom Pastor, 822 – Telefone: (11) 3340-2000
Quanto: R$ 4 a R$ 16

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

3ª Festa do Saci e seus amigos

No próximo domingo, dia 11 de dezembro, acontecerá no Parque da Previdência, em São Paulo, a 3ª Festa do Saci e seus amigos – em analogia nacional ao Halloween importado.
Além de promover os verdadeiros mitos de nossa cultura popular, também vamos lembrar Zumbi dos Palmares, pelo mês da Consciência Negra. Num evento para adultos e crianças, haverá música, exposição de charges sobre o Saci, comidas típicas da cultura brasileira, brincadeiras, pinturas, leituras, contação de estórias e autógrafos de livros da coleção “Mitologia Brasílica”, que, escritos por Mouzar Benedito e o cartunista Ohi, trazem histórias do Saci-Pererê, Iara, Curupira, Caipora, Boitatá, Lobisomem, da Mula Sem Cabeça, da Cuca, que fazem parte do imaginário dos brasileiros, assim como quase todos os mitos de origem indígena.
Nessa festa serão entregues (por volta das 14h) os prêmios Saci para diversas personalidades que promovem de fato a cultura popular brasileira. Dentre elas, a SOSACI, o guardião da história do Samba de São Paulo, Carlão do Boné da Banda Redonda, e o Mestre Ananias, pioneiro na capoeira urbana de São Paulo. Artistas: D’Ollynda (pintura), Cacá (dançarino), Geraldo Magela (teatro e contação de história) e Thiago Vaz (artista plástico e muralista, criador do blog É o Saci Urbano. Integrantes da SOSACI - Sociedade dos Observadores de Sacis também marcam presença.
Na ocasião será reforçada a proposta de que o Saci – e seus amigos – seja eleito o símbolo popular da Copa e das Olimpíadas. “Em terra de Saci, chute é voadora. Aqui se joga futebol até com uma perna! E viva o Diamante Negro Leônidas da Silva!” Haverá também uma leitura de um texto do dramaturgo Plínio Marcos, como manifesto de apoio a luta do povo Guarani-Kaiowaá.
Essa é uma Iniciativa da AEUSP – Associação dos Educadores da USP, O Autor na Praça, Movimento TroKaoslixo, Brechó do Beco, Casa de Cultura Paraty Mirim, Biblioteca Alceu Amoroso Lima, Ateliê Pingos do Querosene, Parque da Previdência e muitos amigos do Saci... Caipora, Curupira etc...
SERVIÇO:
Festa do Saci e seus amigos
Quando: domingo, dia 11, das 12 às 17 horas.
Onde: Rua Pedro Piccinini, 88 – Parque Previdência - Butantã (Km. 11,5 da Rod. Raposo Tavares) Tel.: 3721-8951
ENTRADA FRANCA 

terça-feira, 30 de outubro de 2012

BARAFONDA – Peça e lançamento do Fanzine

Com 25 atores e quatro músicos em cena, BARAFONDA é um espetáculo itinerante da Cia. São Jorge de Variedades que percorre as ruas da Barra Funda. Terá duas apresentações: dias 1 e 3 de novembro (quinta e sábado).
A montagem, que começa às 15 horas na Praça Marechal Deodoro e termina na Rua Cruzeiro, na Barra Funda, em um percurso de quase dois quilômetros, tem mais de 150 figurinos e dois pequenos carros alegóricos.
A história do bairro da Barra Funda mesclada com as tragédias gregas Prometeu Acorrentado e As Bacantes é o tema do novo espetáculo. Com dramaturgia e direção da própria Cia. e coordenação geral da atriz Patrícia Gifford, BARAFONDA encerra-se com uma grande festa.
O espetáculo, patrocinado pela Petrobras Cultural, é gratuito e indicado para todas as idades.
No feriado do dia 2 (v. imagem acima), também às 15 horas, será lançado o Fanzine do espetáculo.
Informações importantes:
*BARAFONDA - Espetáculo itinerante, percorre quase 2 km de ruas do bairro da Barra Funda.
*A Cia. sugere não carregar volumes pesados e usar calçados e roupas confortáveis.
*Em caso de chuva o espetáculo não será apresentado. Confirme as apresentações pelo telefone (11) 3824-9339.
*Para maior conforto, a Cia São Jorge de Variedades sugere ao público que não for utilizar transporte público que deixe seu veículo nas proximidades da sede da Cia São Jorge, localizada na Rua Lopes de Oliveira, 342 – Barra Funda (próximo à estação Marechal Deodoro do metrô).

sábado, 20 de outubro de 2012

36ª. Mostra Internacional de Cinema

O Gebo e a Sombra é o inédito de Manoel de Oliveira deste ano
Começou em São Paulo a esperada Mostra Internacional de Cinema, que em sua 36ª. edição prossegue até o dia 1º. de novembro.
O mestre russo Andrei Tarkóvski (1932-1986), autor de obras-primas como A Infância de Ivan (1962), O Espelho (1975) e Stalker (1979), será o grande homenageado da edição.
Além de uma retrospectiva de seus filmes e exibição de documentários sobre o cineasta feitos por grandes diretores, a Mostra conta com a exposição Luz Instantânea: Polaroides de Tarkóvski, com fotos feitas pelo diretor na Rússia e na Itália entre 1979 e 1984, em cartaz no Museu de Arte de São Paulo (Masp).
A Mostra lança, ainda, em parceria com a Cosac Naify, o livro Tarkóvski – Instantâneos, com 60 fotos polaroides feitas pelo diretor.
Em duas semanas, serão apresentados mais de 300 longas-metragens, em duas dezenas de salas de cinema da cidade. Entre os filmes estrangeiros inéditos no Brasil está o sempre presente cineasta centenário português Manoel de Oliveira, com sua recente obra O Gebo e a Sombra (foto).
A Central da Mostra, instalada no Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, fica aberta diariamente para informações, das 12 às 18 horas.
A programação completa do evento está no site da 36ª. Mostra Internacional de Cinema.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Peça ‘Ao Vencedor, as Batatas!’

Foto: Ligia Miname
Atores em cena da peça 'Ao vencedor, as batatas', baseada em Machado de Assis
A Cia da Galhofa prossegue em São Paulo com a temporada da comédia Ao Vencedor, as Batatas!.
A peça é uma adaptação bem-humorada de Memórias Póstumas de Brás Cubas e traz à cena Celso Amâncio, Gabriel Küster, Felipe Alves, Jessica Prioste e Julia Pires interpretando a história de Brás Cubas, um defunto que narra a própria vida a partir do dia de sua morte.
Por trás do tom jocoso da narração, revela-se o estilo irônico de Machado de Assis e um retrato sutil da sociedade brasileira. Como no livro, o espetáculo começa no enterro de Brás Cubas, narrado por ele mesmo, e se desdobra a partir de suas lembranças no transcorrer da história.
O enredo da peça abrange as principais situações vividas pelo protagonista da juventude à velhice, como o relacionamento adúltero com Virgília, a amizade com Quincas Borba e sua vida familiar e política
Sem coxias – “Ao Vencedor, as Batatas!” não utiliza coxias, de modo que todos os atores estão presentes durante toda a encenação e se revezam na interpretação de Brás Cubas e dos demais personagens, conferindo dinamismo e possibilitando um olhar diferenciado sobre o fazer teatral. Essa escolha de Marcelo Braga, diretor da peça, compactua com o estilo de Machado de Assis, no qual o narrador vê o leitor (agora espectador) como dono de posicionamento crítico, gestos e temperamento.
SERVIÇO
Peça “Ao Vencedor, as Batatas!”
Onde: Teatro Ruth Escobar - Sala Gil Vicente (305 lugares) – Rua dos Ingleses, 209 – Bela Vista – São Paulo
Quando: toda quinta, às 21 horas – até 29 de novembro. DIA 22 de novembro haverá apresentação com audiodescrição para cegos
Quanto: R$ 10 (R$ 5 a meia-entrada)
Idade recomendada: 12 anos
Duração: 50 minutos

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

VENTOFORTE 38 ANOS


Comemorando seus 38 anos, o Teatro Ventoforte encerra neste fim de semana sua Feira Ventoforte, com as seguintes apresentações de espetáculos, a partir das 17 horas:
“Ladeira da Memória ou Labirinto da Cidade” – o mais novo espetáculo do Ventoforte.
“Nos 4 Cantos Cardeais”
Serviço:
Local: Teatro Ventoforte – Rua Brigadeiro Haroldo Veloso, 150, Itaim-Bibi, tel. (11) 3071-3457 (dentro do Parque do Povo, na Cidade Jardim).
Quando: neste sábado e domingo (29 e 30), a partir das 17 horas.
Quanto: R$ 5

terça-feira, 25 de setembro de 2012

A aguardada série ‘Sessão de Terapia’ estreia dia 1º na GNT

Série nacional marca nova fase da TV brasileira
Liliana Lavoratti – seção Plano de Voo, do jornal DCI/Shopping News
(Para ver a matéria original, clique aqui.)
O psicoterapeuta Theo Cecatto, interpretado por Zecarlos Machado, a cada dia da semana recebe no consultório um de seus pacientes
Foto: divulgação
O telespectador brasileiro, que faz tudo para não perder um capítulo de telenovela e, com isso, acompanhar o drama diário de bandidos e mocinhos, agora poderá compartilhar a intimidade e os conflitos da alma de alguns personagens em uma situação muito peculiar: uma sessão de psicoterapia, em que os pacientes contam ao psicoterapeuta seus pensamentos e as condutas com as quais sofrem. Sessão de Terapia, a primeira grande série de ficção do GNT, estreia dia 1° de outubro e irá ao ar de segunda a sexta-feira, das 22h30 às 23h.
A direção da trama é assinada pelo ator e diretor Selton Mello, e a produção fica por conta do experiente Roberto d’Ávila, da Moonshot Pictures.
A cada dia da semana, o psicoterapeuta Theo Cecatto, vivido por Zecarlos Machado, casado com Clarice (Maria Luísa Mendonça), atende um paciente diferente. Eles são: Júlia Rebelo (Maria Fernanda Cândido), anestesista de 35 anos que tem medo de manter relacionamentos; Breno Dantas (Sérgio Guizé), atirador de elite de 34 anos que acidentalmente matou uma criança durante uma operação da Polícia Militar; Nina Vidal (Bianca Muller), uma ginasta de 15 anos que tem problemas para socializar-se e tendência suicida; e Ana (Mariana Lima) e João (André Frateschi), que iniciam o tratamento para decidir se levarão adiante uma gravidez.
Depois de passar a semana atendendo pacientes em seu consultório, em uma casa no bairro de Higienópolis, na capital paulista, Theo procura ajuda de sua própria terapeuta, Dora Aguiar (Selma Egrei), psicóloga de 65 anos que atua como sua orientadora. É nesse momento da série que o protagonista troca de lugar e é igualado a seus pacientes.
Dessa forma, Sessão de Terapia proporcionará ao telespectador acompanhar não só o tratamento de cinco pacientes de Theo, bem como o do próprio terapeuta. Nesse sentido, a série resulta em dose dupla de desmistificação, pois o imaginário popular é povoado de fantasias sobre o que se passa dentro de um consultório de psicoterapia.
É com essa sensação de olhar pela fechadura de um consultório, como definiu Maria Fernanda Cândido, que a emissora pretende segurar o público. E o desenrolar da série não deixa por menos: numa espécie de voyeurismo, a trama mostra uma verdade inegável: em se tratando de seres humanos, somos feitos do mesmo barro e, portanto, com risco de quebrar.
Além de pioneira, Sessão de Terapia é uma proposta inovadora na televisão brasileira, mesmo para os canais fechados, como o GNT. Conteúdo e formato diferem da produção feita para a telinha. A versão brasileira foi baseada na série israelense “BeTipul”, criada por Hagai Levi – um sucesso que já ganhou mais de trinta adaptações, entre elas a americana “In Treatment”, exibida no Brasil pela HBO.
Sessão de Terapia é quase um antifeito na dramaturgia televisa brasileira”, definiu na última segunda-feira (17) o produtor da série, Roberto d’Ávila, ao ser questionado sobre o perfil do público que a emissora espera cativar. Em uma contemporaneidade marcada pela velocidade, bastando acionar o controle remoto para passear de um canal a outro – bem como nas soluções para aplacar o sofrimento humano, bastando engolir uma pílula –, assistir durante trinta minutos ao diálogo entre o terapeuta e seu paciente não levaria o telespectador a mudar de canal?
Personagem sem máscaras - “As várias histórias levarão o público a tomar contato com esse material novo na programação da televisão brasileira e responder positivamente à série”, afirmou o produtor, que não descartou a hipótese de a série ficar somente na primeira temporada, de 45 episódios, gravados em um recorde de 47 dias. “A segunda e terceira temporadas dependerão da audiência alcançada”, diz d’Ávila, sem informar o desempenho esperado.
“Esta é uma série para quem não tem pressa, para quem é sensível com esse tipo de material sobre a essência do ser humano”, diz Selton Mello. O diretor, para quem a série “corre o risco de fazer sucesso, já que o brasileiro está habituado a assistir novela de segunda a sexta-feira”, ressalta o trabalho de adaptação cultural da série para aproximar ainda mais o texto da realidade do País.
Para ambientar a série à cultura brasileira, o roteiro de Marília Toledo, Drika Nery e Ricardo Inhan, com adaptação e texto final de Jaqueline Vargas, foi levemente modificado. Exemplo disso foi a mudança do contexto que leva Breno Dantas a procurar ajuda na terapia. Na versão norte-americana, Alex (Blair Underwood) é um piloto de caça que bombardeia uma escola em Israel, matando diversas crianças. Para o Brasil os roteiristas mudaram um pouco a história. Aqui, Breno, é um atirador de elite da Polícia Militar que, em uma situação com reféns, acaba por acertar um estudante.
Munido de poucas câmeras, trilha sonora sutil e cenários discretos, a trama segura o telespectador apoiada nas boas atuações e nos diálogos rápidos. “Esse é um trabalho pensado para a performance do ator. Daí que a construção da emoção foi fundamental”, sublinhou Mariana. Já Maria Fernanda Cândido resumiu sua experiência como a de ter interpretado um personagem desconstruído, sem máscaras. “Foi diferente de tudo o que já fiz até agora”, concluiu.

sábado, 15 de setembro de 2012

ENID: um grande telefilme da BBC

Helena Bonham Carter: magnífica como a escritora Enid Blyton
O britânico James Hawes dirigiu para a BBC o filme Enid, sobre a escritora Enid Blyton, que fez grande sucesso entre o público infantil no início do século 20. No papel-título está Helena Bonham Carter, cuja carreira me chama a atenção desde Uma Janela para o Amor e Maurice. Hoje mais conhecida por seus (bons) papéis caricaturais em filmes do marido, Tim Burton, e também pela série Harry Potter, Helena mostrou recentemente seu talento e sensibilidade no belo O Discurso do Rei.
Dois mundos – Enid mostra que a escritora, apesar de voltar seus livros às crianças, ressentia-se do abandono do pai, esquecera da mãe e dos irmãos e acabou sendo uma péssima mãe – mal via as filhas e, contraditoriamente, nunca lia suas histórias para elas. Esposa autoritária de seu primeiro editor, Hugh Pollock (o talentoso e lindo Matthew MacFadyen, Mr. Darcy de Orgulho e Preconceito), escrevia de maneira tão frenética e publicava tantos livros que chegou a ser acusada de ter toda uma equipe ajudando-a – o que hoje é bastante comum. Perseguida pelas (más) lembranças da infância e do que ela mesma fizera a seus entes queridos (uma das atitudes foi afastar Hugh de suas filhas, após o divórcio, descumprindo um acordo que fizera), Enid começou a sofrer de demência antes dos 50 anos, mas ainda viveu até os 71 (morreu em 1968), produzindo bastante e ultrapassando a marca dos 800 títulos.
Enid passou poucas vezes nos canais Telecine (gravei há tempos e só agora consegui ver), e é possível encontrá-lo em DVD. Teve nota baixa no site de filmes Imdb (6.5), mas para mim passou grandes emoções – fiquei com raiva de Helena, por interpretar tão bem uma mulher sem caráter. Não sei se retrata a verdade sobre a escritora (baseia-se na biografia escrita por Barbara Stoney), mas mostra que ela vivia entre dois mundos completamente diferentes: o da fantasia e aventura, que criava em seus livros, e o da realidade, que ela gostava de manipular da mesma maneira, sem se importar com mais ninguém.
Filme: Enid (2009) – produção da BBC
Direção: James Hawes
Elenco: Helena Bonham Carter, Matthew MacFadyen e Dennis Lawson (como o segundo marido de Enid, Kenneth)

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Revelando São Paulo prossegue até o dia 23

Começa nesta sexta-feira e prossegue até o dia 23 a 16ª edição de Revelando São Paulo. O evento promove um encontro da diversidade cultural do interior do Estado, desbravando a culinária típica, revelando culturas do Vale do Paraíba, Vale da Ribeira e a Região de Bragantina.
A programação permanente conta com 160 espaços de artesanato, carros de boi, charolas e charretes, 90 espaços de culinária, rancho tropeiro, shows de violeiros, encontro de sanfoneiros e serestas.
O encontro celebra a cultura e a arte dos congadeiros, moçambiqueiros, foliões do Divino e de Santos Reis, violeiros, romeiros, cavalarianos e artesãos de várias procedências do Estado de São Paulo. Confira a programação do primeiro fim de semana, sempre a partir das 9 horas:
Dia 14
Rancho tropeiro – Abertura
Dia 15
Encontro de Orquestras de Viola
X Festival da Amizade – Previsão de 30 grupos das comunidades étnicas de São Paulo
Dia 16
Cerimônia da Paz – Por uma Década de Cultura de Paz – Memorial da América Latina
Início da Cerimônia Transreligiosa – O Sagrado na Metrópole
Festival da Amizade – Continuação
Chegada da Imagem Peregrina de Nossa Senhora Aparecida
Onde: Parque do Trote Vila Guilherme – Avenida Nadir Dias de Figueiredo, s/nº , Vila Guilherme (alt. do 1500 da Rua Chico Pontes)
Quanto: ENTRADA FRANCA
Veja mais no site REVELANDO SÃO PAULO.

sábado, 1 de setembro de 2012

Godspell continua em cartaz

Foto: Daniela Souza
Teatro, música, humor e poesia numa visão contemporânea e urbana.
Escrito por Stephen Schwartz e John-Michael Tebelak, o musical Godspell traz à cena mensagens de amor, lealdade e esperança. O espetáculo que já tocou o coração de inúmeros espectadores em todo o mundo é apresentado em São Paulo, no Teatro Commune, até o final de setembro.
Teatro, música, humor e poesia se fundem para dar vida a um dos mais emblemáticos musicais da Broadway. Símbolo da contracultura americana dos anos 1960, Godspell apresenta encenações de parábolas famosas do Evangelho de São Mateus, entre elas "Filho Pródigo" e "Bom Samaritano". Por meio de um jogo teatral que envolve comédia e poesia, o espetáculo leva ao espectador mensagens bíblicas e filosóficas, com muita dança e música.
Um grupo de 12 pessoas – arquétipos da sociedade pós-moderna e que podem ser encontrados em qualquer grande metrópole – tem seu caminho cruzado por João Batista e por Jesus. Esse encontro inesperado altera as ações e o olhar de todos para a vida. A convivência e o aprendizado partilhados por esse grupo propicia a construção de uma comunidade, que tem como principais características a busca pela compreensão do outro, o encontro com a essência de cada um de nós, a partilha, a generosidade e o amor.
Outras encenações – No Brasil, Godspell já teve três montagens: a primeira, em 1973, com Antonio Fagundes encabeçando o elenco. Dez anos depois, uma produção carioca de Godspell foi apresentada em um circo na Gávea, com Fernando Eiras no papel de Jesus. A montagem mais recente foi em 2002, com produção de Miguel Falabella e elenco de grandes nomes, como Sara Sarres, Fred Silveira e Paula Capovilla.
FICHA TÉCNICA
Direção geral: Kleber di Lázzare
Direção musical: Afonjah e Gilvan Gomes
Direção vocal: Eduardo Berton
Tradução do texto: Luciana Garcia
Figurino: Celso Oh
Cenografia: Kleber di Lazzare  e Celso Ohi
Elenco: Anna Toledo, Aline Leite, Arthur Berges, Carlos Sanmartin, Davi Tápias, Igor Miranda, Janaína Lince, Louise Helene, Mariana Elisabetsky, Pier Marchi, Renata Versolato e Guilherme Lazzary.
SERVIÇO
Onde: Teatro Commune – Rua da Consolação, 1218 – Telefone: (11) 3476-0792
Quando: sexta, 21h30; sábado, 21h e domingo, às 20 horas. ATÉ 30 DE SETEMBRO.
Quanto: R$ 50 e R$ 25 (meia)

sábado, 25 de agosto de 2012

OS BEM-INTENCIONADOS

Alessandro Soave
Ainda não vi, mas pretendo. A peça Os Bem-Intencionados, do premiado (e ótimo) grupo Lume Teatro, é dirigido pela dramaturga convidada Grace Passô – vinda do grupo mineiro Espanca!, de Belo Horizonte.
Tem como ponto de partida a dança de salão, o canto, a investigação do conceito do bufão, a desconstrução do personagem e a forte base de linhas-mestras de pesquisa da companhia. Daí ter sido encenada inclusive no tradicional União Fraterna – salão de bailes e eventos da Lapa.
Ali pertinho, no Sesc Pompeia, eles encenam a peça que traz sete atores representando figuras extravagantes, candidatas ao status de celebridade. Eles irrompem o universo da vida noturna, abrindo brechas para revelar as histórias e o lado humano de um conjunto de personagens populares (como um cabeleireiro, um motorista e um merendeiro, entre outros) que vislumbram a arte como possibilidade de ascensão.
Onde: SESC Pompeia
Quando: quarta a sábado, às 21h. Domingos e feriados, às 19h (não haverá apresentação no dia 26/9) – Até 30 de setembro.
Quanto: de R$ 6 a R$ 24

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Irmãos Coen - Duas Mentes Brilhantes


O divertido E aí, meu irmão, cadê você? (2000), que traz no elenco  Tim Blake Nelson , George Clooney
e John Turturro,  também está na mostra
Irmãos Coen – Duas Mentes Brilhantes é o nome da mostra que começa hoje no Cinesesc. A dupla de diretores e roteiristas Joel e Ethan já realizou 15 filmes, tendo vencido um Oscar em 2007 pelo sangrento Onde os Fracos Não Têm Vez.
Os irmãos tratam em seus filmes - sempre com boas doses de humor, sarcasmo e violência - dos mais variados temas, em especial das relações humanas e questões existenciais.
Todos eles serão exibidos, entre os quais Bravura Indômita, Gosto de Sangue e Um Homem Sério. Ótima oportunidade para ver ou rever os trabalhos.
Quando: de 10 a 23 de agosto, sempre às 19 horas.
Onde: Cinesesc – Rua Augusta, 2075
Confira a programação completa no Portal Sesc.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Marcos Sacramento e Zé Paulo Becker lançam CD


Todo Mundo Quer Amar é o nome do CD que terá show de lançamento em São Paulo. O samba do Rio de Janeiro, com tratamento jazzístico, dá o tom a esse álbum do cantor Marcos Sacramento em duo com o violonista e compositor Zé Paulo Becker. As canções trazem letras inéditas de Paulo César Pinheiro.
Quando: dias 17 e 18 (sexta e sábado), às 21h30
Quanto: de R$ 4 a R$ 16
Onde: Choperia do Sesc Pompeia – Rua Clélia, 93 – Telefone: (11) 3871-7700
Atenção: proibido para menores de 18 anos por ter venda de bebidas alcoólicas.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Peça ‘Penélope Vergueiro’


Encenada pela Penélope Cia. de Teatro, a peça Penélope Vergueiro, que reestreia amanhã, é inspirada num fato presenciado na Rua Vergueiro, em 2005.
Um carro colide com outro inúmeras vezes e tenta atropelar o motorista quando este tenta fugir. Num dos carros, a esposa traída, no outro, o marido e a amante. Era 1h11, e o sinal estava vermelho...
Duração: 60 minutos
Direção: Carlos Canhameiro
Elenco: Erika Coracini, Paula Carrara, Rimenna Procópio e outros
Onde: Companhia do Feijão – Rua Teodoro Baima, 69, em frente à Igreja da Consolação.
Quanto: R$ 20 (R$ 10 a meia-entrada)
Quando: sábados, às 21 horas; domingos, às 19 horas. De 4 a 26 de agosto.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Hitchcock em palestra

Os fãs de Alfred Hitchcock têm uma oportunidade única para assistir a uma palestra que vai expor e discutir em detalhes algumas das obras do grande diretor do suspense.
Certamente vai esquentar a noite dos paulistanos que comparecerem.
Confira, agora com data correta: SEGUNDA, DIA 23.


quinta-feira, 12 de julho de 2012

A Falecida está em cartaz no Sesi-SP

No centenário de Nelson Rodrigues, o clássico "A Falecida" é encenado no Sesi-SP. A preços populares e até de graça às quintas e sextas-feiras. Aproveite!

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Jorge Amado e Modigliani

Continuam no mês de julho as exposições em homenagem ao escritor Jorge Amado e ao pintor Amedeo Modigliani. Este período de férias, para alguns, é uma ótima oportunidade para pôr em dia as atividades culturais em passeios contemplativos pela cidade – de preferência a pé ou de metrô.
MODIGLIANI – IMAGENS DE UMA VIDA
Grand Nu Allonguè / Divulgação
Obras de Amedeo Modigliani e de contemporâneos estão na exposição Modigliani – Imagens de uma Vida. Autodidata e dono de um estilo inconfundível, Modigliani teve uma vida intensa, marcada por grandes amores e infortúnios. Morto precocemente em 1920, aos 35 anos, conviveu com os principais nomes da cena artística parisiense de sua época. Na mostra, essa intimidade vem à tona no diário de sua mãe, em cartas trocadas com amigos, como Pablo Picasso, André Derain, Max Jacob e Léonard Foujita e nas fotos de seu ateliê, de suas modelos e dos lugares onde viveu.
Outro destaque são as 22 obras produzidas pela mulher e amigos de Modigliani, que contribuem para contextualizar o profícuo período vivido pelo artista. São três óleos de sua esposa Jeanne Hébuterne, uma gravura de Picasso, outra de Foujita, pinturas feitas a quatro mãos com Moïse Kisling, além de peças de Marevna, Jacob e outros.
As obras e peças expostas vêm do acervo do Modigliani Institut Archives Légalés Paris-Roma e de colecionadores particulares, além de telas do acervo do MASP. Após São Paulo, a exposição segue para o Museu Oscar Niemeyer (MON) em Curitiba.
Quando: terça a domingo (e feriados), das 11 às 18 horas. Quintas, até 20 horas. A bilheteria fecha meia hora antes. Até 15 de julho
Onde: MASP – Avenida Paulista, 1578 – Metrô Trianon-Masp. Acesso a deficientes.
Quanto: R$ 15 – meia-entrada com comprovante: R$ 7.
ENTRADA GRATUITA às terças e para crianças de até 10 anos e adultos acima de 60
Informações ao público: www.masp.art.br – Twitter: http://twitter.com/maspmuseu -Facebook: www.facebook/maspmuseu
Tel.: (11) 3251-5644, ramal 2112.
JORGE AMADO E UNIVERSAL
Continua até o dia 22 no Museu da Língua Portuguesa a exposição Jorge Amado e Universal, que faz parte das comemorações oficiais do centenário de nascimento do escritor. Com acervo pertencente à Fundação Casa de Jorge Amado e à família do célebre escritor, a mostra segue depois para o Museu de Arte Moderna da Bahia em Salvador.
“Essa exposição é um desafio prazeroso de cumprir, tendo em vista a importância e alcance do homenageado e de sua obra. Buscamos elementos para que o público mergulhe em um vasto repertório de conteúdos sobre o homem, o escritor e a obra”, relata William Nacked, diretor-geral da iniciativa.
A mostra está dividida em módulos distintos, cada um deles dedicado a um aspecto marcante na vida do autor.
O primeiro módulo é dedicado a alguns de seus personagens, que se destacam em materiais audiovisuais e numa grande instalação. Eles foram escolhidos por representar a diversidade e abrangência da obra em diversos períodos: Gabriela e Nacib (Gabriela Cravo e Canela, 1958), Dona Flor (Dona Flor e seus Dois Maridos, 1966), Os capitães da areia (Capitães da Areia, 1937), Pedro Arcanjo (Tenda dos Milagres, 1969), Antonio Balduíno (Jubiabá, 1935), Guma e Lívia (Mar Morto, 1936), O Menino Grapiúna (O Menino Grapiúna, 1981), Santa Bárbara (O Sumiço da Santa, 1988) e Quincas (A Morte e a Morte de Quincas Berro d’Água, 1961).
O segundo módulo apresenta a vida política do autor, que chegou a ser eleito deputado federal por São Paulo e era um destacado comunista de sua época.
O terceiro módulo é dedicado às misturas que, segundo Jorge Amado, caracterizam o Brasil – sobretudo a miscigenação e o sincretismo religioso.
O quarto módulo é dedicado à malandragem e à sensualidade presentes na obra do autor.
O quinto módulo apresenta um pouco da Bahia tal como foi “(re)inventada” por Jorge Amado, com suas belezas e mazelas. O mar e o cacau, elementos importantes para o universo do autor, estão presentes de maneira inusitada.
Casa dos Milagres é o nome do sexto módulo, que traz objetos pessoais do autor, correspondências, fotografias e até suas famosas camisas floridas.
A exposição traz ainda espaço para depoimentos de amigos, artistas e críticos, além de depoimentos de anônimos, construindo, assim, uma cronologia sintética da vida do escritor e destacando sua presença internacional, entre outros aspectos.
Onde: Museu da Língua Portuguesa – Praça da Luz, s/nº - Centro – São Paulo – SP – Telefone: (11) 3326-0775
Quando: de terça a domingo, das 10 às 18 horas – Até 22 de julho.
Quanto: R$ 6

quinta-feira, 28 de junho de 2012

SAMBA JAZZ TRIO e ZECA BALEIRO

Separei duas atrações do Sesc para o segundo fim de semana de julho, com ingressos à venda a partir desta sexta, dia 29:
SAMBA JAZZ TRIO
Os meninos do trio são feras!
O Samba Jazz Trio apresenta em primeira mão seu novo CD, 'Alegria de Viver'. No repertório, composições como 'Vem mais perto', 'Day off in Paris' e 'Sabor antigo'. Além do trabalho autoral, os músicos Kiko Continentino, Luiz Alves e Clauton Sales já participaram das bandas de Gilberto Gil, Milton Nascimento, Tim Maia e Caetano Veloso.
Quando: quinta (12) às 20h30
Onde: SESC Vila Mariana (auditório)
Quanto: R$ 3 a R$ 12
ZECA BALEIRO
Este promete ser mais que concorrido.
O cantor e compositor Zeca Baleiro lança seu 9º trabalho, ‘O Disco do Ano’, no show ‘Calma Aí, Coração’, uma das faixas do CD. Destaque para as canções ‘Nada Além’ (Frejat e ZB), ‘Tattoo’ (ZB), ‘Último Post’ (ZB e Lúcia Santos), ‘Ela Não se Parece com Ninguém’ (ZB) e ‘Calma Aí, Coração’ (Hyldon e ZB). Baleiro ainda recupera algumas faixas menos conhecidas de discos anteriores, como ‘Mundo dos Negócios’ e ‘Comigo’, e faz releituras de Marina Lima e Martinho da Vila.
Zeca Baleiro (voz, violões, guitarra e ukelele) vem acompanhado de uma grande banda: Tuco Marcondes (violão, guitarra, gaita, ukelele e banjo), Fernando Nunes (baixo e violão), Kuki Stolarski (bateria e percussão), Pedro Cunha (teclados, samplers, sintetizadores e acordeom) e Adriano Magoo (teclados, samplers, sintetizadores e acordeom).
Quando: Sexta (13) e sábado (14), às 21 horas; domingo (15), às 18 horas
Onde: SESC Pinheiros
Quanto: R$ 8 a R$ 32

sexta-feira, 22 de junho de 2012

VIVA GONZAGÃO! – CEM ANOS

O Sesc Belenzinho programou para o primeiro fim de semana de julho um belíssimo show em homenagem aos cem anos de Luiz Gonzaga. O projeto Viva Gonzagão! marca o lançamento do CD “100 Anos de Gonzagão” e traz ao palco versões personalíssimas de artistas de diversas gerações para os grandes sucessos do Rei do Baião.
Na sexta, dia 6, é a vez Ednardo, Filipe Catto, Ylana Queiroga, Verônica Ferriani e Virgínia Rosa.
No sábado apresentam-se Chico César, Amelinha, Anastácia, Edy Star e Márcia Castro.
Os artistas serão acompanhados por uma banda de oito músicos.
Onde: Comedoria do Sesc Belenzinho – o local é bom pra dançar e, como dispõe de bebidas alcoólicas, não recebe menores de 18 anos.
Quando: sexta e sábado (6 e 7), às 21h30 (abertura às 20h30)
Quanto: de R$ 8 a R$ 32

sexta-feira, 15 de junho de 2012

LENY ANDRADE

Considerada uma importante intérprete do jazz – porém sempre com o melhor balanço brasileiro –, Leny Andrade ganhou destaque como uma das maiores cantoras da MPB, principalmente da Bossa Nova. Neste show, a cantora passeia por sua trajetória e mescla em seu repertório canções de seus mais recentes trabalhos ‘E quero que a canção... seja você’, ‘Lua do Arpoador’, com Romero Lubambo, e ‘Alma Mia’, em que faz um tributo à sua experiência mexicana.
Quando: sábado (16), às 21 horas, e domingo (17), às 18 horas.
Onde: SESC Pinheiros – Rua Pais Leme, 195 – Telefone: (11) 3095-9400
Quanto: de R$ 8 a R$ 32

terça-feira, 12 de junho de 2012

Noite no Pantanal, no Flores na Varanda

Flores na Varanda é um lugar simpático, localizado numa casa espaçosa no coração de uma das vilas  menos cotadas de São Paulo (comparada às vilas Madalena ou Mariana), porém dona ainda de muito charme de meados do século 20: a Vila Romana.
Hoje os quarteirões vizinhos estão entre os mais cobiçados pela especulação imobiliária, mas o Flores... garante um local aconchegante e com uma programação cultural intensa.
Nesta sexta (15), por exemplo, Noite no Pantanal traz quatro grandes nomes da MPB:

Lucina, Glaucia Nahsser, Gabriel Sater e Guilherme Rondon.



segunda-feira, 11 de junho de 2012

Fabiana Cozza em dose dupla no Sesc

Divulgação/Site da cantora

DIVINAMENTE ELIZETH
Na segunda quinzena de junho, a cantora Fabiana Cozza fará dois shows diferentes em duas unidades do Sesc: Tributo a Elizeth Cardoso, em Santo Amaro; e Fabiana Cozza, nome de seu terceiro CD, que estará lançando no Belenzinho.
“Divinamente Elizeth” é um tributo/homenagem a um dos maiores ícones da canção brasileira. Com direção cênica da atriz Olívia Araújo, arranjos do baixista Marcos Paiva, direção musical de André Santos e roteiro assinado pelo jornalista e pesquisador musical Alexandre Pavan, o espetáculo traz Fabiana Cozza como intérprete dos clássicos imortalizados pela “Divina”. A seleção das canções contempla diferentes momentos da carreira de Elizeth, que também pontuaram épocas e contextos musicais variados no cenário brasileiro. Entre as canções, clássicos como ‘Todo o Sentimento’ (Chico Buarque e Cristóvão Bastos), ‘Janelas Abertas’ (Tom Jobim/Vinícius de Moraes), ‘Violão Vadio’ (Baden Powell/Paulo César Pinheiro) e ‘Mulata Assanhada’ (Ataulfo Alves), entre outros. 
Quando: sexta e sábado (22 e 23), às 20 horas
Onde: Sesc Santo Amaro – Rua Amador Bueno, 505 – Telefone: (11) 5541-4000
Quanto: de R$ 5 a R$ 20

FABIANA COZZA
O show do Sesc Belenzinho leva o nome da cantora, que por sua vez dá título ao seu terceiro CD. O trabalho, cuja produção e direção musical são assinadas pelo arranjador e violonista Paulão 7 Cordas, traz releituras de renomados compositores, como Nei Lopes, Wilson Moreira, Wilson das Neves, Sombrinha e Wanderley Monteiro), assim como canções inéditas.

Quando: sexta e sábado (29 e 30), às 21h30
Onde: Comedoria do Sesc Belenzinho – Rua Padre Adelino, 1000 – Telefone: (11) 2076-9700
Quanto: de R$ 8 a R$ 32
OBS.: Proibido para menores de 18 anos - venda de bebida alcoólica no local.

sábado, 9 de junho de 2012

Estúdio Gaia estreia hoje Travessias


O espetáculo foi criado a partir das técnicas da Dramaturgia do Desejo, desenvolvida pela Cia. Silvana Abreu desde 2003.
Essa metodologia implica criação colaborativa, baseada em treinamento corporal intensivo e estudos interdisciplinares, desenvolvendo uma dramaturgia contemporânea que rompe o limite entre ficção e realidade. Com o tema inicial proposto pela diretora – Travessias –, os atores-performers elaboraram imagens e narrativas simbólicas sobre suas experiências em situações de travessia, como Nascimento, amadurecimento, paixão, amor, vida e morte, que se moldam no corpo de cada um.
Direção: Silvana Abreu
Elenco: Andrea Paula, Andrea Pestana, Cinthya Hussey, Miriam Dascal, Olivia Martins, Otávio Costa Filho, Sandra Babeto e Wolff Rothstein
Assistência de direção: Marina Athié Gebara
Direção de arte e figurinos: Fause Haten
Iluminação: Allan Silveira
Assistentes de criação: Adriana Coppi e Daniel Taques Bittencourt
Fotos da projeção: Angela Sassine
Vídeo e imagens: Harlei Hembrandt
Fotos: Zeca Lotufo
Realização: Núcleo Gaia da Cia. Silvana Abreu

Onde: TUSP – Teatro da USP – Rua Maria Antônia, 294 – Telefone: (11) 3123-5233
Quando: sextas e sábados, às 21 horas; domingos, às 19 horas – de hoje a 8 de julho
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) – somente cheque ou dinheiro

quarta-feira, 6 de junho de 2012

EM CASA: Famílias Ozzetti e Espíndola


O projeto EM CASA, do Sesc Santana, traz este mês os integrantes de duas talentosas famílias musicais brasileiras: Ozzetti e Espíndola. Confira:
ESPÍNDOLA EM CASA
Os irmãos Tetê, Alzira, Geraldo, Jerry e Sérgio Espíndola recordam as músicas que marcaram a vida juvenil em Campo Grande (MS), como canções populares latino-americanas, iê-iê-iês e bossa nova. Mostram também os sucessos das carreiras individuais.
Quando: quinta e sexta (21 e 22), às 21 horas.
OZZETTI EM CASA
Além de músicas que marcaram cada trajetória profissional, a cantora e compositora Ná Ozzetti,  o instrumentista, compositor e produtor Dante Ozzetti, a flautista Marta Ozzetti e o produtor e guitarrista Marco Ozzetti relembram tarantelas, iê-iê-iês e canções de festivais.
Quando: sábado (23), às 21 horas; domingo (24), às 18 horas.
PARA AMBOS:
Onde: Sesc Santana – Avenida Luiz Dumont Villares, 579 – Telefone: (11) 2971-8700
Quanto: R$ 4 a R$ 16

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Tetê Espíndola comemora 30 anos de álbum

Divulgação
A cantora Tetê Espíndola comemora os 30 anos do lançamento do LP “Pássaros na Garganta”, apresentado na íntegra neste projeto do Sesc Belenzinho, denominado ÁLBUM.
A seu lado estarão dois convidados especiais: Ivan Vilela (viola de 10 cordas) e Félix Wagner (piano e vibrafone), que participou da gravação do disco original. Dona de uma voz única de tom agudo inconfundível, Tetê foi pioneira no uso de colagens de som da natureza. No palco, serão apresentadas também músicas que não entraram no disco e composições que nasceram durante a produção das fotos na época.
Onde: SESC Belenzinho - Rua Padre Adelino, 1000 – de carro pode-se entrar também pela Avenida Álvaro Ramos.
Quando: sábado (9), às 21 horas; e domingo (10), às 18 horas.
Quanto: R$ 6 a R$ 24

terça-feira, 29 de maio de 2012

Sérgio Ricardo faz show no Sesc Belenzinho

O artista paulista fez parte do primeiro núcleo de compositores da bossa nova, tendo participado do famoso show no Carnegie Hall em Nova York. Cineasta bissexto (O Menino da Calça Branca e A Noite do Espantalho, entre outros), compôs diversas trilhas para filmes, entre as quais o romance violado de Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha.
Sérgio Ricardo está fazendo 80 anos, e nesta apresentação traz um panorama de canções bastante representativas de sua carreira.
Onde: SESC Belenzinho – Rua Padre Adelino, 1000 – Telefone: (11) 2076-9700
Quando: sexta, dia 22 de junho, às 21 horas - ingressos à venda a partir de 1 de junho.
Quanto: R$ 6 a R$ 24

segunda-feira, 28 de maio de 2012

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Renato Braz apresenta o CD ‘Casa de Morar’

Marco Aurélio Olímpio
Após seis anos sem lançar trabalho próprio, porém se apresentando ao vivo com inúmeros parceiros, o cantor Renato Braz apresenta o show de seu novo álbum, Casa de Morar.
O enfoque do CD está nos compositores da geração de Renato, como Fred Martins, Celso Adolfo, Mario Gil, Zé Renato, Simone Guimarães e Cláudio Nucci, além dos que mais influenciaram seu trabalho, como Dori Caymmi, Theo de Barros e Gilberto Gil.
O show terá as participações especiais do maestro Edson Alves (violão e contrabaixo) e de Nailôr Proveta (saxofone e clarinete), além de Gerson Oikawa (guitarra), Bré (percussão), Thaís Nicodemo (piano) e Vana Bock (violoncelo). Renato Braz contará também com a participação de um Quarteto de Cordas, formado por Mayra Moraes (violino), Ricardo Takahashi (violino), Daniel Pires (viola) e Eduardo Bello (violoncelo). Todos os músicos que atuam no show participaram das gravações do CD.
No repertório desta apresentação estão canções do novo trabalho, como ‘Casa de morar’ (Cláudio Nucci e Cacaso), ‘Febril’ (Gilberto Gil), ‘Coração sem saída’ (Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro) e ‘Relento’ (Simone Guimarães e Cristina Saraiva), entre outras surpresas e uma homenagem que Renato promete fazer a João Gilberto.
Quando: 7 de junho (5ª-feira, feriado de Corpus Christi), às 18 horas
Onde: Sesc Belenzinho – Rua Padre Adelino, 1000 – Telefone: (11) 2076-9700
Quanto: de R$ 6 a R$ 24 (à venda a partir de hoje, 25 de maio)

terça-feira, 22 de maio de 2012

Feira de Trocas no Sesc Ipiranga

Olha só que boa sacada! Imagino que, se der certo, vá se estender e repetir outras vezes.
No próximo sábado, dia 26, o Sesc Ipiranga promove uma feira de troca, o Escambo no Quintal.
Pode levar de tudo: CDs, LPs, livros, DVDs e até brinquedos e eletrônicos.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Guerra e Paz continua até domingo no Memorial

Com o sucesso de público, a exposição Guerra e Paz foi prorrogada até o próximo dia 20, no Memorial da América Latina. Integrantes do Projeto Guerra e Paz, iniciado no Rio de Janeiro, os painéis “Guerra” e “Paz”, de Portinari, são exibidos devidamente restaurados.
A mostra inclui os estudos do pintor para essa obra. “É uma exposição histórica, sem precedentes, oportunidade única de ver Guerra e Paz no Brasil reunidos aos estudos das obras. Nem o próprio pintor teve a chance de ver todo esse material em seu conjunto”, afirma João Candido Portinari, filho do pintor, fundador e diretor geral do Projeto Portinari.
Há ainda uma interface digital, com projeções e vídeos usando tecnologia de ponta. Uma linha do tempo foi traçada, usando imagens em movimento, com a trajetória do pintor, desde sua infância em Brodowski (SP).
História – “Guerra” e “Paz” são os dois últimos e maiores murais criados por Cândido Portinari (1903-1962) e foram encomendados pelo governo brasileiro para presentear a sede da ONU, em Nova York, na década de 1950. O cromatismo intenso característico do trabalho do pintor foi recuperado após minucioso trabalho de restauro realizado no ano passado.
Os quadros estavam instalados em NY desde 1957, no hall de entrada da Assembleia Geral da ONU. Infelizmente, por razões de segurança, apenas políticos têm acesso ao local. Quando João Portinari soube que as instalações da ONU passariam por reforma entre 2010 e 2013, tentou e conseguiu a guarda da obra por esse período. Era a oportunidade de os painéis percorrerem o mundo e finalmente serem conhecidos pelo povo. Em contrapartida, eles deveriam voltar devidamente restaurados, como previa o contrato original entre a ONU e o governo brasileiro. Para essa empreitada, João Candido obteve o apoio do governo brasileiro, por meio do BNDES, e de outras entidades públicas e privadas.
Depois de São Paulo os painéis devem percorrer o mundo. Com o esperado apoio do Itamaraty, os painéis vão levar sua mensagem dramática e de esperança à cidade de Oslo, na Noruega, por ocasião da entrega do Prêmio Nobel da Paz, em dezembro de 2012. Em agosto de 2013, eles voltam para o hall da sede da ONU.
Exposição Guerra e Paz
Quando: das 9 às 18 horas, até domingo, dia 20.
Onde: Memorial da América Latina – Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 664.
ENTRADA FRANCA