quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Som Imaginário, Amelinha e Paula Lima

Nesta sexta, às 14 horas, começa em toda a RedeSesc a venda de ingressos para os shows de janeiro. Destaco aqui algumas das atrações do Sesc Belenzinho – todas ótimas pedidas:
WAGNER TISO E SOM IMAGINÁRIO
O Som Imaginário, criado inicialmente para acompanhar o trabalho do Milton Nascimento, teve várias formações ao longo da sua trajetória. Gravou os discos “Som Imaginário” (1970), “Som Imaginário” (1971) e “Matança do Porco” (1973), este considerado um clássico do progressivo e da música instrumental brasileira. Acompanhando Milton, gravaram “Milagre dos Peixes” (1974). Neste show, o grupo volta a se reunir depois de 37 anos e apresenta repertório de todos os discos, além de arranjos instrumentais para canções de Milton Nascimento.
Com: Wagner Tiso (piano), Tavito (guitarras e violões), Nivaldo Ornelas (sopros), Robertinho Silva (bateria e percussão), Luiz Alves (baixo).
Quando: sexta e sábado (13 e 14), às 21 horas; domingo (15), às 18 horas.
Quanto: R$ 8 a R$ 32.
AMELINHA
A série ARQUIVO apresenta a cantora Amelinha, que iniciou a carreira na década de 1970, ao lado de outros cantores cearenses, como Fagner, Belchior e Ednardo – grupo que ficou conhecido como o “pessoal do Ceará”. Com o disco "Flor da Paisagem", produzido por Fagner, em 1977, foi apontada cantora-revelação da MPB, ganhando dois anos depois o disco de ouro com o lançamento do LP “Frevo Mulher”. A canção “Foi Deus que fez Você", composta por Luiz Ramalho, no festival MPB 80, consagrou Amelinha como grande intérprete da música popular brasileira.
Janelas do Brasil é o primeiro álbum da cantora em dez anos e marca seu retorno aos palcos. O repertório traz compositores habitualmente gravados pela intérprete, além de autores que ela nunca havia gravado, como Alceu Valença, Chico César, Marcelo Jeneci, Zeca Baleiro, Almir Sater e Renato Teixeira.
Quando: sábado (7), às 21 horas; domingo (8), às 18 horas.
Quanto: R$ 6 a R$ 24.
PAULA LIMA
A cantora paulistana Paula Lima já gravou com grupos como o Funk Como Le Gusta, Zomba e Unidade Bop, além de assinar quatro discos solo e um DVD. Transitando pelas principais expressões da música negra – soul, funk, rap, samba –, Paula apresenta show repleto de suingue baseado em Outro Esquema: Inéditas, Remixes e Afins, seu mais novo disco, lançado recentemente. Músicas como “Pisou na Bola” (Benê Alves) e “Solidão Gasolina” (Curumim – Dan Nakagawa) fazem parte do roteiro do show.
Local: Comedoria. Entrada proibida a menores de 18 anos.
Quando: quinta e sexta (12 e 13), às 21h30
Quanto: R$ 8 a R$ 32.
Onde (para todos): SESC Belenzinho – Rua Padre Adelino, 1.000 – Telefone: (11) 2076-9700

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Carol Bezerra e Quinteto em Preto e Branco

Divulgação
O ano começa bem na rede Sesc, e esta é apenas uma das atrações de janeiro.

A cantora Carol Bezerra - que fez o papel de Aracy de Almeida no longa-metragem Noel: Poeta da Vila -, agora segue em carreira solo com o Projeto Sarambá, unindo em um só show o qualificado Quinteto em Preto e Branco e parte da premiada Banda Mantiqueira. O show, dançante, terá repertório de gafieira e performances.

Será na Área de Convivência do Sesc Ipiranga, com entrada gratuita.
Fique esperto, porque certamente será bastante concorrido!

Quando: sábado (14/1), às 21 horas.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Lançamento da novela A Descoberta do Frio

2ª edição – 2011 – 128 páginas
Ateliê Editorial – Preço: R$ 25
Metáfora do racismo, o frio ocupa lugar central nessa obra – marco da literatura negra brasileira – publicada pela primeira vez em 1979


Mais de trinta anos depois da primeira tiragem, está sendo lançada pela Ateliê Editorial a segunda edição ampliada e revista da novela A Descoberta do Frio, de Oswaldo de Camargo.
Ambientada em meio urbano, a história envolve personagens afrodescendentes intelectualizados e conscientes das barreiras enfrentadas pelos negros no Brasil. Fugindo dos estereótipos, a trama se passa entre homens e mulheres que produzem e discutem Literatura Negra, registrando também a presença da Imprensa Negra.
“Em determinado momento, numa grande cidade – escreve o sociólogo Clóvis Moura no prefácio da obra – um personagem aparece com frio. Esse frio não é apenas um fenômeno meteorológico, mas um elemento que o autor aproveita para desenvolver o seu recado e articular sua trama. Um negro com frio. Mas esse frio não vem apenas da atmosfera – outros não o sentem –, porém de uma situação existencial e social.”
Nascido em Bragança Paulista em 1936, Oswaldo de Camargo é jornalista, com carreira no jornal O Estado de S. Paulo e na Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. Além de A Descoberta do Frio, publicou O Negro Escrito – Apontamentos sobre a presença do negro na literatura brasileira (1987), A Razão da Chama – Antologia de poetas negros brasileiros (1986) e o volume de contos O Carro do Êxito (1972). Vários de seus poemas, contos e artigos a respeito do trajeto do negro brasileiro foram traduzidos para o alemão, inglês, francês e espanhol.
Serviço:
Lançamento do livro A Descoberta do Frio 
Autor: Oswaldo de Camargo
Quando: terça-feira, dia 20, das 18h30 às 22 horas
Onde: BibliAspa - Biblioteca e Centro de Pesquisa América do Sul-Países Árabes – Rua Baronesa de Itu, 639 – próximo ao Metrô Marechal Deodoro) – Telefone: (11) 3661-0904 

domingo, 18 de dezembro de 2011

Baile do Baleiro convida Fagner e Robertinho do Recife

Marcos Hermes
Em clima de confraternização de final de ano, o cantor e compositor maranhense Zeca Baleiro volta hoje ao Carioca Club/São Paulo com seu Baile do Baleiro. Em sua nova formação, a Banda do Baile ganhou um naipe de sopros e backing vocals, sempre afinados para receber Zeca. Fagner, Robertinho do Recife e Andreia Dias, convidados desta noite.
Concretizando um projeto que existia desde a estreia do Baile, em 2004, esta edição será filmada para a produção do que será o programa de TV “Baile do Baleiro”, uma festa com música, vídeo e convidados de diversas gerações e praias. Independente, o programa ainda não tem data para estreia ou canal de exibição, o que deve ser divulgado nos próximos meses.
Fagner e Baleiro não dividem o palco desde a turnê de lançamento de Raimundo Fagner e Zeca Baleiro, que gravaram juntos em 2003 (CD) e 2005 (DVD), e prometem uma grande festa neste reencontro. O guitarrista Robertinho do Recife, que acompanhou grandes nomes da música desde a Jovem Guarda  e também já produziu e acompanhou desde Elba e Zé Ramalho a Gal Costa e Marisa Monte, é autor de um dos hits do Baile do Baleiro, ‘Baby-Doll de Nylon’ – parceria com Caetano Veloso –, que não deve faltar no repertório. Já a cantora e compositora Andreia Dias promete repetir o duo com Baleiro na divertida ‘Pomba-Gira’, gravada em seu CD mais recente (Vol. 2).
O Baile do Baleiro rebobina composições de nomes como Anastácia, Novos Baianos, Pinduca, Simonal, Originais do Samba, Roberto e Erasmo, Tim Maia, Hyldon, Ângelo Máximo e Oswaldo Nunes. Entre os hits do Baile, canções como ‘Fogo e Paixão’ (Wando), ‘Fio Maravilha’ (Jorge Ben Jor), ‘Nem Ouro Nem Prata’ (Rui Maurity) e ‘Anunciação’ (Alceu Valença). Baleiro também costuma tocar sucessos próprios, como ‘Vai de Madureira’, ‘Babylon’ e ‘Heavy Metal do Senhor’.
TODAS AS TRIBOS - Baleiro, que sempre teve vocação para agregar gente de todas as tribos e gerações, propõe uma atualização do modelo do “baile”, cantando e tocando de tudo, com arranjos modernos e sonoridade contemporânea. A ideia do Baile do Baleiro é evidenciar a diversidade cultural das metrópoles. A cada noite, o artista e sua Banda de Baile tocam canções de todas as épocas e reverenciam ídolos de todas as gerações. Segundo Baleiro, seu baile é “um projeto amador, no melhor sentido da palavra”.
A Banda do Baile é formada por: Zeca Baleiro (voz e guitarra); Tuco Marcondes (guitarra); Fernando Nunes (baixo); Adriano Magoo (teclados e acordeom); Kuki Stolarski (bateria e percussão); Hugo Hori (sax e flauta); Jorge Ceruto (trompete); Tiquinho (trombone); Flávia Menezes e Rosy Aragão (vocais).
SERVIÇO:
Baile do Baleiro
Quando: hoje, dia 18, às 20 horas (abertura da casa: 19h)
Onde: Carioca Club – Rua Cardeal Arcoverde, 2899, Pinheiros – Telefone: (11) 3813-8598
Quanto: R$ 25 a R$ 50 (na bilheteria ou no site Ingresso Rápido)  

sábado, 17 de dezembro de 2011

Hoje e amanhã: Língua de Trapo no Sesc

NATAL CHEIO DE GRAÇA – Língua de Trapo Convida
Sérgio Gama, Laert Sarrumor e Cacá Lima, do Língua de Trapo
O grupo paulistano Língua de Trapo, referência em unir música e bom humor há mais de 30 anos, prepara a ceia e apresenta dois shows em que confraterniza com amigos especiais.
Hoje, os convidados são Paulo Caruso, Jica y Turcão e Ivette Matos.
Amanhã é a vez de Wandi Doratiotto, Mário Manga (Premê), Carlos Careqa e Oscar Pardini.
Músicos do Língua de Trapo: Laert Sarrumor (vocais), Marcelo Castilha (teclado e sanfona), Valmir Valentim (bateria), Sérgio Gama (guitarra e vocal), Zé Miletto (teclado), Marcos Arthur (percussão) e Cacá Lima (baixo e vocal).
Quando: hoje (sábado, 17), às 21 horas; amanhã, às 18 horas.
Onde: Sesc Pinheiros – Rua Paes Leme, 195 – Telefone: (11) 3095-9400
Quanto: de R$ 6 a R$ 24

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Marcos Sacramento canta Assis Valente

O baiano Assis Valente morreu com menos de 50 anos, mas compôs centenas de canções, principalmente sambas, muito conhecidos, que porém às vezes nem sabemos que são dele.
O cantor e compositor fluminense Marcos Sacramento é o incansável pesquisador do melhor da nossa música, resgatando muitas vezes coisas bastante esquecidas. Interpreta as canções de maneira bem pessoal e com muito talento, sem tirar delas suas características de época. E ainda é muito carismático. Um showman no melhor sentido!
Ele prossegue no Sesc com sua série de shows em homenagem a Assis Valente. Confira:

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Veríssimo e seu Jazz 6

A Série Lançamentos, do Sesc Vila Mariana, traz o álbum "Nas nuvens", com releituras de conhecidos standards de jazz, como "Stella by starlight", de Victor Young, e "Fly me to the moon", de Bart Howard.
O Jazz 6 – que apesar do nome tem cinco integrantes – reúne quatro músicos profissionais e um quinto artista completo, que se tornou a sensação do grupo: o escritor e cartunista Luís Fernando Veríssimo, conhecido por suas crônicas editadas em vários livros e textos publicados em diversos jornais brasileiros.
Integrantes: Veríssimo (sax alto), Jorge Gerhardt (contrabaixo), Adão Pinheiro (piano e teclado), Luiz Fernando Rocha (trompete e flugelhorn) e Edison Espíndola (bateria).
Onde: SESC Vila Mariana – Rua Pelotas, 141 – telefone: (11) 5080-3000
Quando: quinta (15/12), às 21 horas
Quanto: R$ 6 a R$ 24

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Mostra Clint Eastwood no CCBB

Clint e o filho Kyle em Honkytonk Man
Clint Eastwood completou 80 anos em maio e continua em plena atividade. Este ano lançou Além da Vida, que tem uma impressionante recriação de um tsunami ocorrido em 2004. As referências ao espiritismo chegaram até à triste coincidência de estrear pouco antes do tsunami registrado no Japão – o que o fez ser tirado de cartaz naquele país. (A Warner chegou a doar parte dos lucros das vendas dos DVDs para ajudar os desabrigados.)

Como ator, até hoje é lembrado por seus primeiros papéis em westerns, mas aos poucos foi diversificando a carreira ao dirigir e interpretar tipos urbanos de policiais durões e pessoas comuns não tão duronas, mas sempre com alguma amargura ou segredo guardado. A exemplo de Woody Allen, sempre indica em seus filmes seu apreço pelo jazz, como em Bird (1988), em que conta a história do saxofonista Charlie Parker. Mas vai além: muitas vezes compõe trilhas e/ou as interpreta, como no raro A Última Canção (Honkytonk Man - 1982, na foto), que interpretou ao lado do filho Kyle, então ainda menino, ator bissexto e também compositor e intérprete de trilhas.
Esses e outros 33 filmes estão na mostra que o Centro Cultural Banco do Brasil inicia amanhã em São Paulo, na maior retrospectiva da obra de Clint Eastwood já realizada no Brasil. Ainda assim, resgata apenas 35 dos mais representativos de sua carreira como diretor e ator, incluindo pérolas cult, como Por um Punhado de Dólares (1964), Por uns Dólares a Mais (1965) e Três Homens em Conflito (1966), dirigidas por Sergio Leone. Inclui ainda a série do personagem policial Harry Callahan (Dirty Harry) dirigida por Don Siegel e iniciada com Perseguidor Implacável.
Entre os mais recentes, em que atua e dirige ou apenas assina a direção, serão exibidos Sobre Meninos e Lobos (2002); Menina de Ouro (2004); A Conquista da Honra e Cartas de Iwo Jima (2006); A Troca e Gran Torino (2008); e Invictus (2009). Não ficam esquecidos o romântico As Pontes de Madison (1995) e o faroeste Os Imperdoáveis (1992).
Confira aqui a programação completa. 
Serviço:
Quando: de 6 a 30 de dezembro. Começa dia 13 em Brasília.
Quanto: R$ 4.
Onde: CCBB São Paulo – Rua Álvares Penteado 112, Centro. Próximo às estações Sé e São Bento do Metrô – Telefones: (11) 3113-3651/3652
Estacionamento conveniado: Rua da Consolação, 228, com transporte gratuito até às proximidades do CCBB. 

domingo, 4 de dezembro de 2011

Eumir Deodato Trio no Sesc Instrumental

Em rara apresentação no Brasil – eu vi uma dessas ao vivo há uns dois anos, e é imperdível! –, o compositor e pianista carioca Eumir Deodato é a atração desta semana no Instrumental Sesc Brasil. Arranjador e produtor de altíssima reputação, Deodato vive nos Estados Unidos desde 1967, onde participou de gravações de discos de, entre outros, Aretha Franklin, Kool & The Gang, Björk, K. D. Lang e Milton Nascimento.
O músico mostra o repertório de toda a carreira, investindo no ecletismo de gêneros como Bossa Nova, Jazz e Rock, acompanhado do baixista Marcelo Mariano e do baterista Renato Massa Calmon.
Quando: segunda, dia 5, às 19 horas.
Onde: SESC Consolação – Teatro Anchieta – Rua Dr. Vila Nova, 245
Quanto: ENTRADA FRANCA (distribuição de ingressos uma hora antes).
Obs.: Quem não puder comparecer pode assistir ao vivo pelo Facebook.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Cinepiano no Sesc Belenzinho

Amanhã tem nova edição do Cinepiano, dessa vez no Sesc Belenzinho.
Grande dica pro sabadão!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Trovadores Urbanos de graça no Auditório Ibirapuera

O grupo Trovadores Urbanos comemora 21 anos de estrada com o espetáculo gratuito “Cantando Por Um Mundo Melhor”, voltado para o público de todas as idades. O quarteto vocal formado por Eduardo Santhana, Juca Novaes, Maída Novaes e Valéria Caram – também conhecido como os seresteiros do Brasil – subirá no palco forrado com pétalas de rosas vermelhas, acompanhado pelos músicos Pichu Borrelli (piano e baixo acústico); Claudio Duarthe (violão), Pratinha (flauta e bandolim) e Adriano Busko (percussão).
O repertório vai muito além das serenatas e inclui arranjos exclusivos de canções de Gonzaguinha (Começaria Tudo Outra Vez), Tom Jobim (Se Todos Fossem Iguais a Você), Peninha (Sonhos), Ary Barroso (Morena Boca de Ouro), Dorival Caymmi (Maracangalha), entre outros compositores. O espetáculo divulga, ainda, o sétimo álbum do Trovadores Urbanos – Amor até o Fim – com arranjos e direção musical de Pichu Borrelli.
No Ibirapuera, além do show, os integrantes realizam uma oficina de cantigas para crianças de 7 a 14 anos (fechada para o púbico), cujo repertório remete a canções que embalaram a infância de várias gerações, como Boi da Cara Preta, Capelinha de Melão e Meu Limão, Meu Limoeiro.
Quando: sexta, dia 2 de dezembro, às 21 horas.
Onde: Auditório Ibirapuera
ENTRADA FRANCA, por ordem de chegada, até completar a capacidade de 800 lugares.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

ZÉ KETI – 90 anos da Voz do Morro

O show com duas apresentações que celebram a obra do genial Zé Keti, autor de sucessos que fazem parte da história da música brasileira, como A Voz do Morro, Diz Que Fui Por Aí, Máscara Negra e Opinião.
Conta com elenco que possui grande sintonia com sua música: Zezé Motta, Jair Rodrigues, Marcos Sacramento, Márcia Castro e Paulo Neto. Os quatro grandes artistas recriam, acompanhados por uma banda de sete músicos, as principais canções do sambista carioca.
Quando: sábado (26), às 21 horas; domingo (27), às 18 horas.
Onde: SESC Pinheiros – Rua Pais Leme, 195 – Telefone: (11) 3095-9400
Quanto: R$ 6 a R$ 24

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Semana de atrações no Sesc Vila Mariana

Tudo de muito bom a partir de amanhã: música, teatro, infantil... Confira:

domingo, 20 de novembro de 2011

Rita Ribeiro e Banda de Pífanos de Caruaru

Este encontro musical inédito marca a união de duas gerações da música popular brasileira. A lendária banda de Pernambuco e uma das mais criativas cantoras brasileiras, a maranhense Rita Ribeiro. Com a participação de Sebastião Biano, de 93 anos, um dos fundadores da Banda de Pífanos e um dos músicos mais antigos em atividade no Brasil.
No repertório, Pipoca Moderna, A Briga do Cachorro com a Onça, Tropicana, Canto da Ema, Asa Branca, Xodó e Cana Caiana, além de composições de Rita Ribeiro.
Onde: SESC Pinheiros – Rua Pais Leme, 195 – Telefone : (11) 3095-9400
Quando: sexta, dia 25, às 21 horas
Quanto: de R$ 6 a R$ 24

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

‘Sarau do Esquisito’ na Balada Literária

Enfim o final de semana promete tempo bom. E nada como aproveitar a programação ao ar livre da Balada Literária, que em sua sexta edição homenageia o poeta, ensaísta e tradutor Augusto de Campos.
A Balada teve programação na semana inteira e, neste sábado, contará com a participação de Adriana Calcanhoto, Tom Zé, Jorge Mautner, Caetano Veloso, Cid Campos, João Gilberto Noll, do cartunista Laerte e dos quadrinistas Lourenço Mutarelli, Rafael Coutinho, Fábio Moon e Gabriel Bá.
Entre os convidados internacionais estão Edwin Williamson, biógrafo do argentino Jorge Luis Borges, e o angolano Ondjaki.
A partir das 13 horas, o projeto autor na Praça do Espaço Plínio Marcos receberá o Sarau do Esquisito, de Arcoverde (PE). 
Saiba mais sobre a BALADA LITERÁRIA pelas palavras de seu criador e curador, o escritor e agitador Marcelino Freire:
“A Balada Literária completa seis anos. E parece que foi ontem. Tanta gente que já veio participar da festa. Está lembrado? Já passaram pela BALADA, entre outros, o grande Antonio Cândido e Adélia Prado e Alberto Manguel e Alice Ruiz e Angeli e Beatriz Bracher e Beth Goulart e Binho e Chico César e Cristovão Tezza e David Toscana e Dona Edith e Efraim Medina Reyes e Emicida e Eunice Arruda e Fabiana Cozza e Francisco Alvim e João Ubaldo Ribeiro e Jorge Furtado e José Luandino Vieira e José Luís Peixoto e José Miguel Wisnik e Lauro César Muniz e Lygia Fagundes Telles e Luis Fernando Verissimo e Márcio Souza e Mario Bellatin e Mário Prata e Roberto Piva e Tatiana Belinky e ufa!
“Este ano temos homenagens ao poeta AUGUSTO DE CAMPOS, que fez 80 anos, espalhadas pela cidade.”
A Balada Literária prossegue até o dia 27 de novembro. Veja a programação completa aqui.
Quando: sábado (19), a partir das 13 horas.
Onde: Espaço Plínio Marcos – Tenda na Feira de Artes da Praça Benedito Calixto – Pinheiros
Quanto: ENTRADA FRANCA.
Apoio: AEUSP, Biblioteca Pública Alceu A. Lima, Restaurante Consulado Mineiro e O Cantinho Português.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Sesc inaugura unidade Santo Amaro


Neste fim de semana, o Sesc inaugura mais uma unidade, desta vez em Santo Amaro.
Confira algumas das atividades de sábado e domingo, todas gratuitas:
SÁBADO, DIA 19
15 HORAS – DUO FERRAGUTTI & KRAMER
O duo é formado pelos acordeonistas Toninho Ferragutti, paulista, e Alessandro Kramer, gaúcho. Os compositores e instrumentistas apresentam um panorama da obra escrita para o acordeom de 120 baixos, desde Luperce Miranda e Radamés Gnattali até a vertente contemporânea de Antônio Carlos Borges-Cunha, além de composições próprias.
Onde: Teatro.
DOMINGO, DIA 20
14 HORAS – ORQUESTRA DE BERIMBAUS DO MORRO DO QUEROSENE
A orquestra foi formada no morro do Querosene a partir de encontros informais que ocorriam na pracinha do morro, nas tardes de domingo. Dinho Nascimento organizou o grupo, que conta com berimbaus cuidadosamente afinados. Além dos berimbaus, os integrantes entoam cantos como ladainhas, corridos, chulas e sambas de roda.
Onde: Área de Convivência.
15 HORAS – QUINTETO VILLA-LOBOS
Quinteto de madeiras carioca, dedicado à divulgação do repertório brasileiro de música de câmara. Formado há quase 50 anos, hoje o conjunto tem como integrantes Toninho Carrasqueira (flauta), Luís Carlos Justi (oboé), Paulo Sergio Santos (clarineta), Philip Doyle (trompa) e Aloysio Fagerlande (fagote).
Onde: Teatro.
19 HORAS – Peça A CASA AMARELA
O espetáculo é uma reflexão sobre o sonho de Vincent Van Gogh de fundar uma comunidade de artistas em Arles, no sul da França. Na chamada Casa Amarela, Van Gogh tece como companheiro de trabalho Paul Gauguin. Juntos, os dois artistas viveram uma das mais intensas e espantosas oportunidades criativas da história. Direção: Márcia Abujamra. Texto e interpretação: Gero Camilo.
Onde: Teatro.
Obs.: Retirada de ingressos a partir das 17 horas.
TODAS AS ATIVIDADES SÃO GRATUITAS
Endereço: Sesc Santo Amaro – Rua Amador Bueno, 505 – Telefone: (11) 5541-4000
Mais informações sobre a programação da unidade no Portal Sesc.

domingo, 13 de novembro de 2011

Música de concerto no Centro Cultural Fiesp

O Centro Cultural Fiesp apresenta esta semana duas ótimas atrações para quem gosta de música de concerto: o pianista Marcelo Bratke, na quarta (16), e a Orquestra de Cordas Laetare, no domingo (20). Confira:


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Três exposições inauguram museu afro em Salvador

O Museu Nacional da Cultura Afro-Brasileira (Muncab) será inaugurado neste domingo (13 de novembro), no centro histórico de Salvador, com três grandes exposições. A ação integra as comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra. A ideia é transformar o espaço em um verdadeiro centro de referência da herança cultural africana.
Sob curadoria de Emanuel Araújo – fundador do Museu Afro-Brasil, de São Paulo –, as exposições ocupam pelo menos dois andares do prédio neoclássico do antigo Tesouro do Estado.
A primeira é a Coleção Inicial do Muncab, que abrange cerca de 260 obras relacionadas com a ancestralidade africana e a contemporaneidade, adquiridas como primeiro acervo do museu, reunindo arte sacra, fotografias e trabalhos contemporâneos ligados ao universo afro.
A segunda mostra, intitulada O Escultor do Sagrado, homenageia o renomado escultor baiano Mestre Didi, que está completando 94 anos, reunindo cerca de 70 peças de sua produção. A terceira exposição Nós, os Afrodescendentes, abrange fotografias de personalidades brasileiras de origem africana, entre os quais Teodoro Sampaio, Luiz Anselmo, Juliano Moreira e Luiz Gama.
O Muncab fica na Rua do Tesouro, ao lado da Igreja da Ajuda.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

CCBB: Fazendo Música – Meu Instrumento


Começa no próximo dia 15, no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo, o projeto Fazendo Música – Meu Instrumento. Serão quatro módulos, cada um focalizando um grupo de instrumentos musicais de uma mesma família. Intérpretes renomados apresentam as peculiaridades de cada instrumento, contando um pouco de sua história e sua utilização através de vários estilos e épocas.
Como curador, apresentador e eventual participante das apresentações, está o pianista, compositor e regente Nelson Ayres.
Programação:
15/11 – Madeira e Metal – com Teco Cardoso
Flautas de madeira de diversas culturas, pífanos, a família das flautas modernas e a família dos saxofones na música popular erudita.
22/11 – O Mundo da Percussão – com Duo Ello (Carlos Stasi e Luiz Gello)
A inacreditável variedade de utilização da percussão na música popular e na música erudita contemporânea.
29/11 – As Cordas do Pop – com Tuco Marcondes e convidados
Guitarras e violões, baixos acústicos e elétricos e instrumentos pouco usuais como o dobro, guitarra havaiana e ukelele.
6/12 – Violino & Cia – com Ensemble SP
Instrumentos antigos e modernos, seus estilos e desenvolvimento de técnicas de execução através de 500 anos de história. O Ensemble São Paulo é formado por Betina Stegmann e Nelson Rios (violinos), Marcelo Jaffé (viola), Robert Suetholz (cello).
Onde: Teatro CCBB SP – Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – Telefone: (11) 3113-3651/3652
Quando: terças, às 13 e às 19h30
Quanto: R$ 6 

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Homenagem a Nelson Cavaquinho

Começa hoje, no Centro Cultural São Paulo, uma série de shows gratuitos em homenagem a Nelson Cavaquinho. Confira:

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Fabiana Cozza no Teatro do Sesi

O Teatro do Sesi traz duas ótimas atrações esta semana:

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

35ª Mostra Internacional de Cinema

Divulgação

A 35ª Mostra Internacional de Cinema já começou, e nem tive tempo de dar as dicas antes. Mas ainda prossegue por mais uma semana, exibindo cerca de 250 títulos dos mais variados países e cinematografias, em 22 salas, entre cinemas, museus e centros culturais espalhados pela capital paulista.
Não tive tempo de ler com mais atenção a programação, mas descobri ao acaso que amanhã será exibido um filme que só vi na época, e que hoje é raro, talvez por sua duração: são 320 minutos (5h30) da saga 1900, que nos cinemas passou em duas partes. Marcou os primeiros papéis como protagonistas dos hoje grandes astros, então jovens, Gerard Depardieu e Robert de Niro.
Esse eu sei que vale conferir, e vou tentar!
Ficha:
1900 (Novecento) (Itália, França, Alemanha) – 1976

Sinopse: A ascensão do fascismo vista pela perspectiva de uma família italiana entre 1900 e 1945, por meio da trajetória e da relação de Alfredo Berlinghieri, neto de proprietários de terra, e Olmo Dalcò, um camponês bastardo. Dois homens nascidos no mesmo dia e de diferentes origens sociais em meio à convulsão social italiana na primeira metade do século 20.

Diretor: Bernardo Bertolucci
Roteiro: Bernardo Bertolucci, Franco Arcalli
Fotografia: Vittorio Storaro
Música: Ennio Morricone
Elenco: Robert De Niro, Gerard Depardieu, Donald Sutherland, Alida Valli, Burt Lancaster
Produtor: Alberto Grimaldi

Quando: sábado (29/10), às 17h10
Onde: CINEMATECA - Sala Petrobrás – Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino / Tel.: (11) 3512-6111.

A programação completa você confere no site da Mostra

domingo, 23 de outubro de 2011

‘É Proibido Miar” continua em cartaz

O espetáculo É Proibido Miar, adaptação do livro homônimo de Pedro Bandeira, trata da importância da aceitação das diferenças. Por meio de analogias com animais, a trama conta a história do cachorro Bingo, que se encanta por um gato e resolve aprender a miar para imitá-lo.
A obra de um dos mais premiados autores de livros infantis e juvenis do país foi adaptada pela primeira vez para o teatro, nesta peça que apresenta sete atores em cena que interpretam, cantam e dançam, num espetáculo divertido e emocionante.
Direção: Marcelo Klabin
Quando: sábados e domingos, às 16 horas. ATÉ O DIA 30.
Quanto: R$ 10
Onde: Teatro João Caetano – Rua Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino – Telefone: (11) 5573-3774

terça-feira, 18 de outubro de 2011

"Outro Repertório" homenageia Tom Waits

No projeto OUTRO REPERTÓRIO, o Sesc Belenzinho apresenta shows com três artistas, que fazem releituras e reinvenções da obra de compositores significativos na história da música. Nesta edição, Tom Waits. Dono de estilo próprio e inconfundível, o compositor, músico, cantor e ator norte-americano é considerado um dos últimos beatniks da música. Mesmo não chegando a um grande sucesso, ganhou notória fama cult. Tem mais de 20 discos gravados, trazendo uma mistura de jazz, blues, música de cabaré, tango.
Programação:
Hoje: Monique Maion – Descrita como uma mistura de Tom Waits, Henry Miller, Charles Bukowski, com pitadas de Scott Fitzgerald e charme extra, a cantora paulistana interpreta, em clima de cabaré, canções como "Way down in a hole", "Walking Spanish", "Temptation", "Tango till they're sore", entre outras. Com Maurício Biazzi (baixo acústico), Ladislau Kardos (bateria), Fernando Coelho (guitarra), Piero Damiani (piano) e Ismael Sendeski (pick-ups).
Amanhã: Cida Moreira – Só pra dar água na boca, porque os ingressos já estão esgotados.
A cantora faz releitura do cancioneiro de Tom Waits. Com arranjos para piano e voz, mostra canções como "All The World is Green", "Chocolate Jesus", "Come On Up to the House", "Time", entre outras.
Quinta, dia 20: Carlos Careqa – O cantor e compositor apresenta repertório de seu disco "À Espera de Tom", gravado em 2008. O trabalho reinventa canções de Tom Waits em português, como "Time-Tempo", "Guaraná Jesus", "E tudo fica Azul", entre outras.
Horário: 21 horas
Quanto: de R$ 6 a R$ 24
Onde: Sesc Belenzinho – Rua Padre Adelino, 1000 – Telefone: (11) 2076-9700 

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Texto de Ariano Suassuna no Teatro Fiesp

Continua em cartaz no Teatro Cultural Fiesp a comédia O Casamento Suspeitoso, com texto do dramaturgo, poeta e romancista Ariano Suassuna, escrito há mais de 50 anos.
Conta a história do casamento entre Geraldo e Lúcia. A noiva almeja casar quanto antes com o herdeiro de família muito rica. Ele, por sua vez, desconfia das intenções da futura esposa, acreditando que ela, a mãe e o amante não passem de golpistas. A mãe do noivo e os empregados da casa se envolvem na trama, e então começa a confusão.
Serviço:
Peça O Casamento Suspeitoso
Direção: Sérgio Ferrara
Elenco: Abraão Farc, Bete Dorgam, Breno Amparo, João Paulo Soran, Sonia Maria e Suzana Alves, entre outros.
Quando: quinta a domingo, às 20 horas. ATÉ 4 DE DEZEMBRO
Quanto: R$ 10 – Entrada gratuita às quintas e sextas
Onde: Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso – Avenida Paulista, 1313 – Bela Vista – Telefone: (11) 3146-7405 

domingo, 9 de outubro de 2011

PALAVRA CANTADA grátis no Auditório Ibirapuera

Aclamada em shows, CDs, DVDs e livros, a dupla Palavra Cantada, formada por Paulo Tatit e Sandra Peres, apresenta no Dia da Criança seu novo show, BRINCADEIRAS MUSICAIS, na plateia externa do Auditório Ibirapuera – que agora conta com a direção do Itaú Cultural que, entre outras novidades, promete transmissões dos eventos pela internet e transporte gratuito do metrô Brigadeiro.
O projeto começou em setembro de 2009, quando Paulo e Sandra produziram em parceria com a Editora Melhoramentos, uma coleção de cinco livros, acompanhados de CD e DVD contendo 80 brincadeiras musicais. O produto foi pensado principalmente para as escolas, mas inspirou a dupla a produzir esse novo show, que prioriza a proximidade com as crianças, pais e educadores.
Brincadeiras Musicais é um espetáculo que incentiva a plateia a participar ativamente. No repertório, grandes sucessos da dupla, como “Sopa” e “Criança Não Trabalha”, além de várias canções inéditas, entre elas “Tá Combinado” e “O Caramujo e a Saúva”, compostas especialmente para o trabalho.
Acompanham a dupla os músicos Daniel Ayres, Julia Pittier, Marina Pittier e Estevão Marques, além de, como convidado especial, o guitarrista e programador Wem.
Quando: dia 12 de outubro, às 10 horas
Quanto: GRATUITO
Onde: Plateia externa do Auditório Ibirapuera

sábado, 8 de outubro de 2011

17º Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC Videobrasil


O 17º Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC Videobrasil já começou e prossegue até dezembro.

A arte propicia o enriquecimento da experiência humana, por meio de vivências sensíveis, e revigora olhares acerca do momento em que vivemos. As novas mídias e as imagens invadem nosso cotidiano em diversos formatos, provocando transformações culturais e sociais. O surgimento de diferentes suportes para a expressão artística, impulsionados pelo avanço tecnológico, cria uma efervescência de possibilidades visuais que interferem nos modos de ver e interpretar o mundo.

É nesse ambiente que o evento se insere, trazendo alterações e absorvendo as linguagens artísticas que percorrem as inquietações atuais no campo das artes visuais.

Além de trabalhos em vídeo, a mostra exibe produções artísticas nas áreas de performance, instalação, fotografia, pintura e livros de artistas com representações da produção artística de diferentes continentes.
O convidado especial desta edição é o artista dinamarquês Olafur Eliasson, que inaugura sua primeira exposição individual na América do Sul, na ocupação do SESC Pompeia e SESC Belenzinho, além da Pinacoteca do Estado.

Vi parte da mostra no Sesc Belenzinho, e me pareceu deslumbrante. Pretendo visitá-la com calma.

Confira mais informações no site do evento, realizado pela parceria entre o SESC e a Associação Cultural Videobrasil desde 1992.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Dori Caymmi lança CD no Sesc Pinheiros

É neste fim de semana. Confira:

Rinocerontes coloridos

Desde o dia 20, São Paulo e outras onze cidades contam com rinocerontes coloridos alegrando a paisagem. Depois de duas exposições a céu aberto com as famosas vacas, chegou a vez da Rinomania, que reúne 60 peças criadas por artistas locais.
Dentre os artistas que decoram as peças estão Gabriel Gombossy, Alexandra Magrini, Binho Martins, Loro Verz e Luciana Assumpção. Depois, todas as obras serão leiloadas e a arrecadação será entregue a instituições que atuem em educação ambiental e preservação da vida selvagem.
Serviço:
Rino Mania São Paulo 2001
Quando: até o dia 20.
Onde: Espalhados pelas ruas da cidade de São Paulo. Confira no Mapa dos Bichinhos.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

O Barulho na Minha Cabeça te Incomoda?

Esse é o intrigante título da autobiografia de Steven Tyler, vocalista e fundador do Aerosmith. Tenho orgulho de ter integrado a equipe de revisão/edição do livro no Brasil, cujo lançamento está previsto para o dia 7 (sexta-feira).
Em ritmo de conversa informal, a narração é fluente e permite ao leitor visualizar toda a trajetória de Tyler – descendente de italianos e, portanto, dono de uma “boca grande” em todos os sentidos, como ele mesmo diz.
O artista conta como se apaixonou pela música, inicialmente tocando bateria, como lidou com sexo, drogas, amores e filhos nas várias fases da vida e até com os mais diversos problemas de saúde - quedas do palco, dores nas costas de tanto saracotear nos shows, falhas na voz...
Delicioso é também apreciar o nascimento e a repercussão de algumas de suas canções/letras; a reação dele às verdades e mentiras da imprensa; e sua quase substituição como vocalista por seus colegas de banda.
Sou fã de rock, porém nunca fui propriamente fã do Aerosmith ou de Steven Tyler. Mas agora sou. Vi muita sinceridade em suas palavras e, na leitura, me senti parte da vida dele. E mais: mudou (para melhor) minha visão de seu trabalho e de suas apresentações.
Na minha opinião, é uma leitura imprescindível para quem faz ou fez parte de uma banda, seja na área musical ou qualquer outra. Ou seja, é uma aula de convívio social, pois, ao contrário do que disse uma parte da crítica quando o livro foi lançado há alguns meses nos EUA, Tyler não se apresenta como uma estrela e faz questão de sempre ressaltar a importância de amigos, familiares e companheiros de trabalho em sua vida.
APRECIE!
Serviço:
Livro: O Barulho na Minha Cabeça te Incomoda? – Uma história feita de Rock’N’Roll
1a. edição, 2011 – 512 páginas – Benvirá – selo da Editora Saraiva
Autor: Steven Tyler
Pré-venda na Editora Folha: 0800-140090 por R$ 38,90

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

O Mineiro e o Queijo estreia nesta sexta-feira

O documentário O Mineiro e o Queijo, já em cartaz em Belo Horizonte, estreia nesta sexta-feira em São Paulo e outras praças. O mais novo filme do cineasta Helvécio Ratton trata da tradicional produção do queijo minas artesanal não só de maneira poética, mas também do ponto de vista cultural, econômico, político e de sustentabilidade social.
Um de seus objetivos – o que o torna polêmico – é alertar a população para o que acontece hoje com o queijo: tombado como patrimônio nacional, o produto típico de Minas Gerais não pode ser comercializado fora do Estado em razão de leis anacrônicas e do lobby dos grandes laticínios. Ou seja, se você mora fora de Minas Gerais e pensa que tem comido o autêntico queijo minas – meu caso –, está totalmente enganado...
Vou tratar de conferir, já que, além de o tema ser bastante interessante, traz a marca da qualidade de filmes anteriores de Helvécio Ratton, mineiro de Divinópolis, que dirigiu produções como os divertidos A Dança dos Bonecos O Menino Maluquinho; o romântico Amor & Cia; o seriíssimo e amargo Batismo de Sangue; e o delicioso Pequenas Histórias.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Laércio de Freitas comemora 50 anos de carreira

Grande Láercio de Freitas! Ainda dá tempo de conferir os shows de hoje e amanhã que ele fará com convidados. Para mais informações, veja o flyer abaixo e acesse o site da Casa do Núcleo.


quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Mariana Ximenes volta ao teatro em ‘Os Altruístas’


Depois de atuar seguidamente em novelas e em alguns filmes, a jovem e talentosa atriz Mariana Ximenes volta aos palcos, pondo fim a nove anos de afastamento. A peça Os Altruístas marca também a estreia do ator e encenador Guilherme Weber, um dos fundadores da Sutil Companhia de Teatro, como diretor solo.
Mariana vive Sidney, uma neurótica estrela de novela, que sustenta um grupo de jovens aparentemente engajados em causas sociais. Depois de uma explosiva crise de ciúmes com o namorado, Tony (Miguel Thiré), ela busca auxílio do irmão, Ronald (Kiko Mascarenhas), homossexual tresloucado, apaixonado por um michê, Lance (Jonathan Haagensen).
Sobre a atuação de Mariana, Weber promete “um misto de farsa, ironia e paródia do ofício de atriz, provocando risos ao castigar costumes”.
Serviço:
Peça OS ALTRUÍSTAS
Texto: Nicky Silver
Direção, adaptação e trilha sonora: Guilherme Weber
Cenografia: Daniela Thomas
Onde: Teatro Augusta – Rua Augusta, 934 – Tel.: (11) 3151-4141
Quando: sextas, às 21h30; sábados, às 21h; domingos, às 19h. ATÉ 18 DE DEZEMBRO
Quanto: R$ 70 (sex) e R$ 80.
Fonte: Estadão

domingo, 18 de setembro de 2011

Zé Menezes e Teco Cardoso na Quarta Musical

Grandes talentos reunidos na Quarta Musical desta semana. Confira:



sexta-feira, 16 de setembro de 2011

ENSINA-ME A VIVER

Divulgação

Ensina-me a Viver volta ao cartaz, agora reinaugurando o tradicional Teatro Sérgio Cardoso. Narra o encontro amoroso entre Harold e Maude. Harold é um “senhor” de quase vinte anos, obcecado pela morte. Maude é uma “menina” de quase 80 anos, apaixonada pela vida.
Sensível, inteligente e rico, Harold não conheceu o pai. Convive com uma mãe indiferente e autoritária, numa relação desprovida de qualquer contato afetuoso. Atormentado, Harold tenta chamar a atenção materna simulando tragicômicas tentativas de suicídio.
Maude, ao contrário, tem uma paixão incomparável pela vida. Aproveita cada segundo de sua existência como se fosse o último.
O contato entre esses dois não poderia ser mais inusitado e improvável, mas quando se encontram, a sintonia é imediata. Maude, cheia de alegria e positividade, ensina ao deslocado Harold os prazeres da vida e da liberdade.
Ensina-me a Viver é uma tocante e bem-humorada história de amor e de descobertas, que leva o espectador a acreditar que simplificar a vida é o melhor caminho e que o amor continua sendo o melhor remédio.
Teve montagens teatrais anteriores e recebeu uma versão cinematográfica em 1971.
O mais legal nesta nova temporada é que está com preços de teatro alternativo! Resta saber se é fácil conseguir ingressos.
Serviço:
Peça "Ensina-me a Viver"
Elenco: Arlindo Lopes, Glória Menezes e outros
Direção: João Falcão
Quando: sextas e sábados, às 21h; domingos, às 18 horas. ATÉ 6 DE NOVEMBRO.
Onde: Teatro Sérgio Cardoso - Rua Rui Barbosa, 153 –  Bela Vista
Horário da bilheteria: quarta a domingo das a partir das 15h. Telefone: (11) 3288-0136 
Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Livro Higienópolis: Grandeza de um Bairro Paulistano


O livro Higienópolis: Grandeza de um Bairro Paulistano, de Maria Cecília Naclério Homem, apresenta a história do bairro num período de cerca de um século, abrangendo desde as formas de ocupação que antecederam o loteamento original, no fim do Império, até os dias atuais. A história do bairro se liga a diversas etapas de ocupação urbana, e o objetivo da autora é recuperar sua memória ao analisar essas diferentes etapas. A obra analisa a expansão urbana de São Paulo no último quarto do século 19, seus antecedentes, a formação e ocupação do loteamento, o modo de vida dos moradores, a evolução do bairro entre os anos de 1930 e 1949 e de 1950 a 1980, além dos três últimos decênios.
O livro foi premiado no concurso História dos Bairros de São Paulo e editado pela Prefeitura Municipal de São Paulo em 1980 [Eu tenho essa primeira edição e, quando a li na época, me fez voltar as atenções para a história da cidade e a necessidade da preservação do patrimônio histórico].
Esta reedição conta, ao final, com um capítulo dedicado à última fase da história do bairro e suas novas relações com a metrópole, que acrescenta novos dados à pesquisa inicial. A intensa verticalização e o processo de valorização que o bairro conheceu nesse período são analisados com detalhes e dados estatísticos importantes são apresentados; nas palavras de Murillo Marx, que assina o prefácio: “A presença nova da classe média, o ofuscamento ou o abandono dos grandes casarões e palacetes pioneiros da expansão paulistana no auge da riqueza do café. Relativizada esta, afloram os agentes do comércio e da indústria com outras modas e modos de morar”.
O livro é fartamente ilustrado com imagens e mapas representativos da história do bairro e da cidade e é acompanhado por um CD com mapas históricos e plantas de construções. O lançamento será na recém-inaugurada unidade da Livraria da Vila no Shopping Pátio Higienópolis.
Maria Cecília Naclério Homem é mestre e doutora em História pela Universidade de São Paulo, dedicada ao conhecimento do patrimônio histórico e arquitetônico paulista. Trabalhou como pesquisadora na FAU-USP e no Instituto de Estudos Brasileiros.
SERVIÇO:
Livro “Higienópolis: Grandeza de um Bairro Paulistano”
Autora: Maria Cecília Naclério Homem
2ª edição revista e ampliada / 280 páginas (acompanha CD)
Preço: não divulgado
Onde: Livraria da Vila do Shopping Higienópolis – Av. Higienópolis, 618, Piso Pacaembu, Boulevard, São Paulo
Quando: quinta, dia 15, das 18h30 às 21h30

terça-feira, 13 de setembro de 2011

CINEMA DA VELA com Gero Camilo e Milhem Cortaz


A atração CINEMA DA VELA é mensal e sempre traz temas bem interessantes (pena que ainda não consegui ir).
Com livre inspiração nas noites do samba paulista, a ideia é iluminar a sétima arte com uma reflexão que segue até a luz da vela se apagar. Como a luz que dá vida ao filme, a chama da vela aquece as conversas sobre os rumos do cinema nacional, que serão realizadas com profissionais da área e a mediação do jornalista Cunha Júnior.
Tema: “Atuação no Cinema”, com Gero Camilo e Milhem Cortaz.
Convidados:
Gero Camilo – ator, cantor e dramaturgo cearense, iniciou-se no teatro amador e logo passou a integrar a Escola de Arte Dramática da USP. É por meio desta que chega ao cinema participando em filmes como Cronicamente Inviável e Domésticas. Gero ganha destaque com a atuação em Bicho de Sete Cabeças e a partir daí participa em diversas outras produções cinematográficas, como Abril Despedaçado, Carandiru, Cidade de Deus e Madame Satã , além de eventuais trabalhos para a televisão.
Milhem Cortaz – ator de cinema, teatro e televisão. Atuou em novelas como “Essas Mulheres” e “Cidadão Brasileiro”, em séries e principalmente no cinema, em filmes como Carandiru, O Cheiro do Ralo e, o mais recente, Lula, Filho do Brasil. Foi premiado como melhor ator coadjuvante em Tropa de Elite no Grande Prêmio Brasileiro de Cinema em 2008 e em Meu Mundo em Perigo no Festival de Brasília em 2007.
Onde: Cinesesc – Rua Augusta, 2075. Tel.: (11) 3087-0500
Quando: quarta-feira, dia 14, às 19h30
ENTRADA FRANCA. É recomendável chegar uma hora antes. 

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Sessão de Curtas: Noite em Homenagem ao Cine Belas Artes

Está marcada para quinta-feira (15) a noite de comemoração aos oito meses de mobilização pelo cinema de rua. Confira:


Programa:
19h30 – Sessão de curtas paulistas premiados
Rota ABC (1991). Direção: Francisco Cesar Filho. 11 min. Prêmios: Contribuição Artística no Anima Mundi 2003, Melhor Curta e Melhor Fotografia no Festival de Brasília 1991.
Sinopse: Ensaio documental sobre os anseios e perspectivas da juventude moradora no subúrbio industrial do ABC paulista, ao som da banda punk Garotos Podres.
L. (2011). Direção: Thais Fujinaga. Com: Cheng Ne, Henrique Schafer, Luis Mai King e Sofia Ferreira. 21 min. Prêmios: Porta Curta Petrobras, Avon, Centro Técnico Audiovisual (CTAV) e Troféu ABD-SP, todos no Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo 2011.
Sinopse: Teté odeia seus pés. Quando conhece Héctor, decide mudar sua aparência.
Palíndromo (2001). Direção: Phelippe Barcinski. Com: Eucir de Souza, Eugênio Puppo e Silvio Restiffe. 11 min. Prêmios: Festival de Gramado 2002 (filme, diretor, montagem e crítica), Festival de Recife 2002 (diretor e som), Prêmio ABD e C no Festival do Rio 2002 e Prêmio Especial do Júri no Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá 2002.
Sinopse: Um homem perde tudo que tem. Uma história simples contada de forma inusitada.
20h30 – Audiência pública sobre o processo de tombamento do Cine Belas Artes.
Convidados para a mesa da audiência:
Nabil Bonduki, secretário nacional de Meio Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente e professor da FAU/USP
Carlos Augusto Calil, secretário municipal de Cultura
Andrea Matarazzo, secretário estadual de Cultura
José Eduardo Lefèvre, presidente Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp)
Fernanda Bandeira de Mello, presidente do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat)
Quando: quinta-feira, dia 15
Onde: Câmara Municipal de São Paulo – Palácio Anchieta – Viaduto Jacareí, 100 – Bela Vista – Tel.: (11) 3396-4000
Realização: Presidência e Comissão de Administração da Câmara Municipal de São Paulo
Apoio: Movimento pelo Cine Belas Artes (MBA), Associação Paulista de Cineastas (Apaci), Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-Metragistas (ABD) e Via Cultural – Instituto de Pesquisa e Ação pela Cultura